27 / 12 / 2018

Veja a importância de um resumo das qualificações bem escrito

Não é novidade que o resumo profissional é a porta de entrada para grandes organizações. Contudo, como escrever um conteúdo realmente relevante e atrativo para o RH? Confira mais sobre o assunto no post!
por
http://www.empregos.com.br

Um item importante no momento em que o recrutador lê seu currículo é o resumo das qualificações profissionais que diz se você tem ou não o perfil para a vaga

Elaborar um currículo é parte vital de um processo seletivo. Afinal, ele é porta de entrada para qualquer organização. É aí que entra a importância de produzir um arquivo impecável, proporcionando o devido destaque para o resumo profissional das qualificações.

Não sabe o que é isso? É simples. É a parte que vem logo abaixo do objetivo profissional e, como o próprio nome sugere, é a parte responsável por reunir as suas habilidades. Assim, o RH conseguirá analisar se você tem os requisitos necessários para assumir o cargo.

Confira as dicas a seguir!

Reúna os pontos fortes e as habilidades

Resuma suas habilidades, principais conhecimentos e outros pontos fortes que tornam você a pessoa mais indicada para ocupar o cargo. Quer um exemplo?

“Profissional com mais de 10 anos de experiência como Auxiliar Administrativo-Financeiro. Experiência na reestruturação de empresas. Expertise em montar, gerenciar e motivar equipes de trabalho. Domínio pleno da informática e do pacote Office. Profissional focado em objetivos.”

Perceba, nesse contexto, que foram destacados os pontos positivos. É importante também mostrar o quanto você aprendeu com suas experiências e histórias profissionais, além de abordar os resultados efetivos:

“Experiência de 4 anos em atendimento ao cliente interno e externo, em emissão de notas fiscais, análise de fluxo e produtividade de pessoal, administração de planilhas, documentações e liberação de certificados digitais. Participação de projetos e ações para o crescimento de 25% nos resultados gerais do rendimento da empresa, contribuindo para redução de gastos supérfluos. Conhecimento avançado das ferramentas do Pacote Office. Dinâmico, de fácil adaptabilidade e persuasivo.“

Aborde as experiências do passado

Já dizia a sabedoria popular que a prática leva à perfeição, não é mesmo? Esse raciocínio também é válido para conquistar uma vaga. Ao informar que você já atuou por muito tempo em determinada área, significa que você tem experiência no assunto. Claro que está longe de ser perfeito. Afinal, ninguém é. Mas tem o know how para exercer com excelência a função. Por isso, aborde com clareza as suas experiências profissionais do passado.

Que tal escrever algo semelhante ao exemplo a seguir?

“Experiência de 6 anos na área de vendas. Domínio intermediário do idioma inglês e espanhol. Conhecimento aprofundado do Pacote Microsoft Office, plataformas da internet e redes sociais, como Instagram e Facebook. Atuação em empresas referências no mercado, como rede Nextel (3 anos) e Trivago (2 anos). Habilidade na prospecção e fidelização de clientes. Atuação na área de venda pessoal e virtual de produtos e serviços das empresas, além de organização de estoque.”

Valorize as qualidades extras

Atualmente, grande parte dos profissionais — independentemente da área — dominam o inglês, mas são poucos, por exemplo, que têm fluência no mandarim. Então, nada mais sábio do que apontar essa qualidade no arquivo. Essa habilidade extra vai garantir pontos adicionais com os recrutadores.

Se você tiver outras característica e aptidões que o diferenciam dos demais convidados, não pense duas vezes para inseri-las no currículo. Afinal, os detalhes fazem toda a diferença, concorda? Tenha em mente que o intuito é mostrar que você é um profissional capacitado e acima da média. Sendo assim, nada melhor do que cursos extras para provar isso.

Seja objetivo

O recrutador não quer perder tempo com informações superficiais ou desnecessárias. Pelo contrário: ele quer bater o olho no currículo e decidir se o profissional está apto ou não para assumir a função. Por isso, diferente do mundo virtual, não caia na armadilha de escrever textão. O ideal é ser objetivo, priorizando frases curtas e diretas.

Nesse sentido, não se esqueça de escrever o conteúdo na terceira pessoa. Para inserir um sujeito na frase, em vez de adotar o pronome “eu”, utilize o termo “profissional” ou a sua formação acadêmica. Por exemplo: “advogado com 10 anos de atuação no setor” ou “profissional com experiência na área de logística”. Essa ação oferece mais imparcialidade ao conteúdo, além de deixá-lo mais formal.

Aposte na diagramação

O layout do conteúdo interfere na percepção do recrutador em relação ao candidato. Em outras palavras, a formatação do texto e do arquivo, em geral, vai definir se o pessoal do RH vai ler detalhadamente o resumo profissional ou se vai jogá-lo no lixo. Afinal, ele tem uma pilha de arquivos em mãos e não precisa se esforçar para entender uma informação.

É nesse cenário que surge a importância de trabalhar bem a diagramação. Isso não significa que você precisa contratar alguém da área ou elaborar um arquivo digno de premiação. Comece por separar bem os tópicos. Por exemplo, o resumo de qualificações deve estar separado da formação profissional e assim por diante.

O ideal é agrupar as informações de acordo com o assunto tratado. Informações pessoais, como: nome completo, endereço e telefone, devem estar reunidos no mesmo espaço. Além do mais, utilize palavras-chave e coloque em negrito os termos que você quer evidenciar, assim como fizemos no decorrer deste artigo. Lembre-se também de que o conteúdo deve estar harmonioso e leve.

Revise o conteúdo

Acredite: de nada adianta escrever um currículo com informações relevantes, mas pecar na revisão. Pense só na impressão que o recrutador terá ao ver um conteúdo cheio de erros gramaticais. Existe, inclusive, a possibilidade de ele descartar você da entrevista de emprego por esse motivo.

É necessário revisar não só o resumo profissional das qualificações, mas todo o conteúdo para certifique-se de que não existe nenhuma gafe de português. Se for o caso, leia o currículo uma, duas, três ou quantas vezes forem necessárias. O importante, aqui, é mostrar para o RH que além de qualificações especiais, você também domina a nossa língua.

Não exagere e nem invente informações

Tão importante quanto seguir as dicas citadas, é evitar algumas ações que podem ser mal vistas pela equipe do RH. O exagero, por exemplo, não é recomendado. Isto é: nada de escrever incontáveis tópicos sobre as suas habilidades — até por que o ideal é que o currículo tenha 1 página, no máximo 2.

Não caia no erro também de mentir experiências e habilidades. Existe o risco da empresa aplicar um teste técnico e você não conseguir realizá-lo, uma vez que as informações foram inventadas. Imagine só a vergonha! Por isso, é importante ser sempre sincero.

Além do mais, vale ressaltar que os recrutadores nem sempre buscam por um sabichão. Aliás, eles até suspeitam dos profissionais que dizem que sabem de tudo. Eles procuram por alguém que está em busca constante do conhecimento, aprimorando os saberes.

Evite termos clichês

“Extremamente comunicativo, além de perfeccionista e proativo”. Os recrutadores lidam muito com esse tipo de frase e acredite: o efeito não é positivo. O motivo? Profissionais que utilizam muitos adjetivos estão apenas copiando uma fórmula que eles acreditam ser do sucesso. Na verdade, essa ação tem um efeito contrário.

O mais indicado é abordar suas experiências e qualificações, deixando que elas falem por si só. Caso acredite que seja necessário usar um adjetivo, procure por termos autênticos e que realmente representam você.

O resumo profissional das suas qualificações é o momento de mostrar o quanto você é experiente e capaz. O intuito é despertar o interesse no RH, de forma que ele o convide a participar das demais etapas do processo seletivo. Lembre-se, nesse contexto, de que a elaboração adequada do currículo é o pontapé inicial para ingressar no mercado de trabalho.

Agora que já aprendeu sobre a importância do resumo profissional, que tal seguir a gente nas redes sociais (FacebookInstagramTwitter e LinkedIn)? Assim, você terá acesso às dicas para se tornar um profissional mais qualificado e, claro, se destacar nos processos seletivos.

Esta matéria ajudou você?

+ 23 pessoas ajudadas

Comentarios