02 / 05 / 2016

O escândalo da lava-jato pode afetar a sua carreira?

Profissionais que trabalharam em empresas investigadas pela Polícia Federal se perguntam se o currículo será comprometido. Entenda o que acontece nessas situações
por
http://www.empregos.com.br

Em uma época em que grandes companhias viram manchete de jornal por condutas corruptas e antiéticas, muitos profissionais têm a sensação de estarem com seus currículos manchados por trabalharem nessas empresas.

Mas afinal, ter (ou ter tido) o crachá de uma dessas companhias corruptas pode realmente prejudicar seu futuro profissional?

A resposta do mercado é: “depende”. São vários os fatores que influenciam um empregador a acreditar que determinado candidato está ou não marcado pela má reputação de sua empresa.

A princípio, os recrutadores partem do pressuposto de que não há nada de errado com o seu currículo, e farão uma análise detalhada para entender qual foi a sua trajetória e, se teve alguma relação com os setores mais afetados pelas investigações.

O escândalo da lava-jato pode afetar a sua carreira?

A partir dessa avaliação preliminar, os recrutadores partem para uma análise do perfil pessoal do candidato – uma prática comum nos processos seletivos, não restrita somente aos currículos com empresas ficha-suja.

Quem ocupa cargos de entrada ou está em uma posição de gerência média tem menos chances de envolvimento com as decisões antiéticas da cúpula dessas empresas e, portanto, não são vistos com desconfiança pelos recrutadores.

ÉTICA E ETIQUETA
Mesmo com essa predisposição do mercado de acreditar que o candidato é inocente até que se prove o contrário, é preciso ter cuidado para tratar do assunto na hora de pleitear uma vaga.

Na entrevista de emprego, dê enfoque maior às suas qualidades e como desempenha o seu papel no cargo que ocupa ou ocupava na empresa. Você não deve tocar no assunto até que o recrutador o questione. No entanto, é preciso estar preparado, pois o tema vai surgir.

Se você não tem nada a temer, não trate o assunto de forma negativa. Se mostrar muita insegurança, o recrutador pode desconfiar de sua postura profissional.

Procure detalhar quais eram as suas funções e como você encara o momento pelo qual a organização está passando. É importante também ser sincero sobre a sua experiência e mostrar como os seus valores se alinhavam, ou não, a certas práticas da organização.

Contar a sua história e explicar que os escândalos de corrupção o fez buscar novas oportunidades no mercado diz muito sobre a sua conduta ao empregador.

Esta matéria ajudou você?

+ 4 pessoas ajudadas
Fonte: Você S/A

Comentarios