09 / 11 / 2016

Uma vida profissional com mais sentido: como cheguei lá

Na hora de planejar a sua jornada profissional, alguns pontos não podem ser esquecidos. Acompanhe como uma jornalista conquistou a sua carreira dos sonhos e inspire-se!
por
http://www.empregos.com.br

Há dois anos tomei uma grande decisão na minha vida, e agora compartilho com você essa história sem pretensão nenhuma de ser uma indireta ao que você deve fazer da sua.

Espero que pegue o que te serve e o que faz sentido na sua realidade e transforme em uma ferramenta de mudança, se for o que anda precisando. Eu precisei!

Para entender o que eu queria fazer com a minha vida, tive que explorar alguns terrenos importantes. São eles:

Trabalho e Ensino
Entenda que a trajetória até esse ponto levou mais ou menos 9 anos. Isso mesmo! Eu trabalho desde o primeiro semestre da faculdade de jornalismo, em 2005. Não tive medo de me aventurar por diferentes áreas, como revista, portais, e-commerce e por aí vai.

Sempre me envolvi em freelas, eventos, coberturas e cursos. Explorei bastante minhas habilidades e estimulei sempre novos conhecimentos. Fiz bastante network e isso abriu portas, inclusive a minha atual.

Personalidade
Nunca gostei de ser acomodada, minha motivação sempre foi a minha própria satisfação. Sou uma pessoa muito emocional, com intensidade nos sentimentos e isso é bom enquanto estou apaixonada pelo que faço, mas péssimo quando paro de ver valor no meu trabalho. Vou fazer o que precisa e bem feito, mas não farei sorrindo e nem concordando, ligo no automático.

Óbvio que não aguento muito tempo assim e logo dou um passo em direção a uma nova oportunidade. Sou transparente demais, e quando digo isso não quero dizer que eu saio falando tudo o que brota na minha cabeça, mas disfarçar feições não é meu forte, por isso, na jornada profissional eu aprendi muito sobre eu mesma.

Uma vida profissional com mais sentido: como cheguei lá

Entendi minhas qualidades e minhas limitações, e sem elas nunca saberia qual meu real perfil profissional. Aprendi a valorizar meus pontos fortes e ter orgulho deles, eu era péssima em marketing pessoal e hoje o faço com naturalidade de quem sabe o que tem a oferecer.

Mas, mais importante, busco diariamente melhorar minhas limitações, que envolvem questões de política e escolher melhor as palavras na hora de fazer um desabafo ou crítica. Descobri também que eu sou incrivelmente organizada e disciplinada.

Escutar
Eu sou toda feita de comunicação. Falar, escrever, ler, mas nenhum sentido fez mais diferença na minha vida profissional que escutar, e quando digo isso não me refiro apenas ao ato literal de ouvir e prestar atenção no que as pessoas falam, que é fundamental também, mas escutar os sinais da vida, sua mente inquieta, seu coração quando acelera. Tudo a sua volta fala praticamente, as vezes grita!

Entender
No geral, aprendemos os significados das palavras como em um dicionário, mas certas coisas têm que ter significado para cada um e ponto. Por exemplo, estabilidade eu achava que era sim a carteira de trabalho assinada, mas hoje entendo que para mim, estabilidade é um estado de espírito. Eu achava que carreira de sucesso era aquela com promoções e cargos de causar inveja nas colegas de escola, hoje entendo que é estar tão feliz e leve que quase não sinto como trabalho.

Riscos
Aceitar que eles existem e se preparar para isso
. Passei por empresas que tiveram que fazer demissões em massa, que tudo mudou de uma hora para outra. Fiz freelas que eram fixos e, de repente, no mês seguinte a verba era cortada e eu ficava sem o extra que tanto gostava. Riscos existem em qualquer zona, de conforto ou não.

Você tem que analisar qual risco você prefere e está disposto a correr. Isso vai pesar muito na hora de você entender qual vida profissional é perfeita para você. Hoje eu me sinto mais segura do que em meus trabalhos CLT anteriores.

Dar a cara a tapa
Quando finalmente percebi que eu estava pronta para assumir meu sonho profissional eu atualizei meu CV, me ofereci para mais de 200 empresas, sempre sendo bem clara no que buscava, não queria fazer ninguém perder tempo e nem enganar ninguém.

Fiquei firme na minha decisão quando surgiram ofertas presenciais, não aceitei qualquer oferta, mesmo que boas, eu queria a oferta perfeita. Era hora de resultados diferentes na vida e isso não viria fazendo tudo igual de novo. Tive foco e isso foi recompensando!

Resultados
Como comentei anteriormente, eu sempre sinto muito tudo, então para mim é fácil identificar se estou no caminho certo ou não, pois eu sei bem se estou feliz ou infeliz. Hoje eu estou colhendo frutos incríveis da minha descoberta, aceitação e escolha profissional.

Meu Resultado = Home Office! Qual será o seu?

*Este texto foi originalmente escrito por Ana Victorazzi para o site Plano Feminino

Esta matéria ajudou você?

+ 6 pessoas ajudadas
Topicos:

Comentarios