“Perguntas na entrevista de emprego” – O que é mais importante para você: o trabalho ou o dinheiro?

Não existe resposta certa ou errada, mas a forma que você expõe a sua ambição (ou a falta dela) pode passar a ideia errada ao recrutador. Veja como responder!
por
http://www.empregos.com.br

Segundo o Ateliê de Pesquisa Organizacional, 78% dos profissionais consideram o dinheiro o principal fator para a felicidade no trabalho. Essa é uma das provas de que o salário é um motivo de peso para que um funcionário se sinta motivado em seu emprego.

É inegável a necessidade do dinheiro na vida de qualquer trabalhador. Mas então, por que é comum que os recrutadores questionam aos candidatos o que é mais importante na opinião deles: o trabalho ou o dinheiro?

Não se trata de uma questão em que a resposta será interpreta de forma literal, mas sim subjetiva. Ao fazer essa pergunta, o recrutador tenta descobrir se você se preocupa apenas com o pagamento no fim do mês sem se importar com o seu desempenho.

Um erro comum é o candidato escolher uma das duas opções e tentar justificá-las.

dinheiro

1º erro: o mais importante é o dinheiro
Alguns sentem que a sinceridade será valorizada nesta pergunta. É verdade que a honestidade será apreciada em várias outras questões da entrevista, mas, para responder a esta, é preciso ter cuidado para não parecer uma pessoa exageradamente ambiciosa.

Portanto, dizer que prefere o dinheiro não está totalmente errado, mas evite dizer que “todos, na verdade, preferem o dinheiro”, ou que “dinheiro é o que traz felicidade”.

O acerto:
Em vez disso, explique que enxerga o salário como uma parte importante do seu trabalho, mas que ele não o é de forma exclusiva. Conte que o dinheiro é a consequência de seu esforço e da sua satisfação pessoal.

2º erro: o mais importante é o trabalho
Também não é errado dizer que valoriza a satisfação pessoal acima de tudo, mas é comum ouvir profissionais que buscam apenas “fazer o que gostam”. Essa afirmação dá a ideia de que você é um profissional imaturo.

Mesmo trabalhando naquilo que tem vocação, as dificuldades vão existir. Bons profissionais sabem que, mesmo na profissão que escolheram, nem sempre farão o que gostam.

Trabalhadores que não tem essa percepção costumam trocar de emprego muito rapidamente, e os recrutadores tendem a evitar isso.

O acerto:
Uma boa saída é dizer que pensa sempre em investir no próprio talento, e que usa o dinheiro para este fim: se especializar e crescer cada vez mais em sua profissão, pois valoriza a sua satisfação pessoal.

E você? Qual resposta daria ao recrutador? Que enxerga o dinheiro como consequência de suas ações ou que o valoriza principalmente para alcançar a satisfação pessoal? Conte para a gente nos comentários!

Esta matéria ajudou você?

+ 368 pessoas ajudadas

Comentarios