27 / 10 / 2015

Quer ganhar mais?

Saiba qual é a hora e o jeito certo para pedir aumento ao chefe
por
http://www.empregos.com.br

Por Rômulo Martins

O que um aumento salarial proporcionaria a você? A viagem dos sonhos, o carro zero quilômetro que você está mirando há anos? Ou agilizaria o processo para a compra de uma casa e o tiraria ainda do vermelho, sanando os problemas ocasionados por dívidas contraídas no passado? Seja qual for a motivação pessoal, jamais toque no assunto com o seu chefe na hora de pedir aumento. Empresa nenhuma vai lhe conceder umcash mais alto se você não estiver munido de bons argumentos relacionados ao seu desempenho profissional.

“Não existe um momento certo e definido para pedir aumento de salário. Mas uma coisa o profissional deve ter em mente: seja qual for a razão do pedido, ele deve estar preparado com fortes argumentos, pois, no momento, com certeza será questionado sobre os motivos”, atesta Jonas Tokarski, consultor de coaching da Ricardo Xavier Recursos Humanos.

Segundo Janete Teixeira Dias, coordenadora do Centro de Carreiras do INPG (Instituto Nacional de Pós-Graduação), antes de pedir aumento salarial o profissional deve avaliar o desempenho dele e da empresa e considerar ainda se o clima mercadológico está favorável.

“Criar uma planilha que ajude a visualizar os resultados obtidos, nos últimos meses, demonstrando sua performance, é uma ação que pode levar à conquista de uma melhoria salarial. Muitas vezes, no início do ano, o período pode ser mais favorável para esta negociação”, sugere.

Professora de gestão de Pessoas da Escola de Negócios Trevisan, Lilian Graziano destaca a importância de solicitar feedback frequentemente ao chefe sobre o desempenho profissional e recomenda que a negociação para a revisão do salário seja realizada logo após o término de um projeto ou a divulgação das avaliações de desempenho aplicadas pelas empresas. “Algumas empresas são totalmente agressivas na forma de reter seus talentos. Nelas, a promoção é extremamente rápida”, ressalta.

Principais razões que levam as empresas a conceder aumento de salário aos profissionais, segundo consultores organizacionais:

 

  1. Resultados alcançados pelo profissional nos últimos seis meses ou um ano – em forma de métricas.
  2. Departamento em que trabalha ou empresa está em crescimento.
  3. Escassez de profissionais da área no mercado.
  4. Média salarial oferecida pelo mercado – o profissional pode até solicitar um valor um pouco superior que o desejado para que a negociação com a empresa agrade a ambos.
  5. Aprimoramento profissional – cursos de pós-graduação, MBA, língua estrangeira etc.
  6. Perfil comportamental alinhado às expectativas de mercado – espírito de liderança, proatividade, facilidade para trabalhar em equipe etc.
  7. Pontualidade.

 

Argumentos mais frequentemente usados pelos profissionais para pedir aumento salarial que não devem ser expostos ao chefe, de acordo com consultores de empresas:

 

  1. Tempo de casa – o profissional está há bastante tempo na empresa e acha que esta é uma razão para solicitar um salário maior.
  2. Comparar o salário com o do colega de trabalho que realiza a mesma função.
  3. Apontar excesso de trabalho e de dedicação como motivo para receber um cash mais alto.
  4. Dívidas contraídas, seja qual for a razão.
  5. Problemas pessoais – doenças, mortes na família etc.
  6. Motivações pessoais – pedir aumento para realizar uma viagem, comprar um carro, mobiliar a casa, etc.

 

Negativas
Se você utilizou todos os argumentos recomendados pelos consultores organizacionais ouvidos pelo Empregos.com.br e ainda assim seu pedido foi negado está na hora de refletir sobre a negativa e descobrir qual é o gapresponsável pelo não recebido. Vale contra-argumentar caso tenha dados relevantes em mãos e propor ainda uma nova data para falarem sobre o assunto caso o chefe tenha cartas na manga. “O profissional tem que estar preparado para o não.  A partir daí, torcer para que ele possa ganhar, senão um aumento de imediato, pelo menos a admiração de seu superior, o que será muito útil em um próximo momento de se negociar um novo aumento”, diz Tokarski.

Numa segunda negativa – o que dificilmente irá ocorrer se a empresa estiver no lucro e o profissional apresentar bons resultados – você deve partir para o plano B. “Aí é hora de ficar de olho no mercado e ativar o networking. Afinal, é o profissional quem deve gerir a sua carreira”, destaca Lilian.

Esta matéria ajudou você?

Topicos:

Comentarios