22 / 10 / 2015

Programa de estímulo

Atividade física significa mais disposição e rendimento no trabalho, segundo especialista da Unifesp.
por
http://www.empregos.com.br

Por Rômulo Martins

Está bem estabelecido na literatura: o exercício físico melhora o humor e facilita os processos cognitivos como a atenção, a memória e a função executiva. A afirmação é da coordenadora do Núcleo de Qualidade de Vida da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) Denise Diniz.

Para Denise o exercício físico funciona como um dos elementos de estímulo ao profissional, pois alivia as tensões e o estresse contraído no trabalho. Realizado de modo adequado, a prática melhora também a concentração.

Não por acaso, o tema qualidade de vida está cada vez mais presente nas organizações. Os resultados da atividade física na produtividade significam para as empresas menos custo e sustentabilidade. Para o trabalhador, mais disposição e rendimento.

A coordenadora de Qualidade de Vida da Unifesp ressalta que a atividade física melhora também a qualidade do sono e é capaz de facilitar a “sincronização” de indivíduos que trabalham por turnos como profissionais da área da saúde, motoristas e guardas. “Esses efeitos do exercício minimizam ainda a sonolência diurna, que tanto atrapalha o desenvolvimento profissional das pessoas”, destaca.

Laboral
Os resultados da ginástica laboral – programa aplicado por algumas empresas para dirimir os efeitos dos esforços empregados no ambiente corporativo, sejam físico ou mental – dependem da intensidade e da duração do exercício, diz Denise.

Segundo ela, a prática requer um diagnóstico e uma análise funcional do contexto de trabalho e da caracterização dos funcionários. Em sua visão, nas empresas normalmente não é possível realizar um treinamento individualizado, o que pode acarretar em um exercício de baixa intensidade para alguns profissionais.

Orientação
A coordenadora de Qualidade de Vida da Unifesp enfatiza a importância de se procurar um médico antes de iniciar qualquer tipo de atividade física. Feito o check-up, os exercícios podem ser realizados com a orientação de um profissional da área – preparador físico.

Ela reforça que os benefícios do exercício físico são diversos desde que realizados sob a devida orientação. Em caso de a pessoa apresentar algum tipo de doença, deve receber acompanhamento multidisciplinar.

“Caso haja risco cardiovascular é recomendado evitar exercícios cansativos pela manhã. E para melhorar a qualidade do sono prefira exercícios moderados em torno de quatro horas antes de dormir”, explica.

Outro fator importante ao iniciar um programa de exercícios físicos é lembrar que o aumento da intensidade e da duração das atividades deve ser gradual. Segundo Denise, a pessoa deve se sentir confortável e feliz em realizar o exercício. Para que a prática não prejudique a saúde e os benefícios do programa sejam sentidos na vida profissional é importante não pular etapas. “Não seria interessante para uma pessoa que possua uma lesão no joelho jogar futebol antes do final do tratamento”, exemplifica.

Esta matéria ajudou você?

Topicos:

Comentarios