21 / 10 / 2015

Remuneração e benefícios devem ser analisados com cautela

por
http://www.empregos.com.br

por Camila Micheletti

Se tem um aspecto que você deve observar na busca por um novo emprego é quanto cairá na sua conta no final do mês. Hoje em dia, a remuneração não é só o salário líquido mas envolve uma série de benefícios concedidos por muitas empresas, como plano deprevidência privada, academia de ginástica, programa de participação nos lucros e stock options, creche, investimentos na educação dos funcionários, entre outros.

Mas nem sempre foi assim. De acordo com Mauro Silveira, autor do livro “O Emprego Ideal Existe”, lançado recentemente pela Editora Gente, o tema remuneração era um verdadeiro tabu até pouco tempo atrás. Ele conta que as empresas pagavam os doze salários equivalentes aos doze meses do ano e, de quebra, bancavam o 13º salário, dividido em duas parcelas, uma em novembro e outra em dezembro. “Isso era tudo o que um trabalhador poderia almejar em termos de remuneração”. Em contrapartida, os funcionários não apresentavam motivação e interesse em trabalhar na empresa X ou Y, já que todas se equivaliam em termos de remuneração e benefícios. Esta prática vigorou até 1994, época em que grandes multinacionais chegaram ao Brasil, com seus planos de remuneração super agressivos. Foi aí que as coisas mudaram, para a felicidade de muitos trabalhadores, que passaram a contar com outros benefícios, além do salário mensal. “Além de importante fator de motivação, elas já tinham comprovado ser essa uma política eficiente de retenção e atração de talentos”, garante ele.

remuneração

Como analisar a nova proposta de emprego, financeiramente falando? Confira as dicas que selecionamos para você e vá à luta!

  • Analise cuidadosamente cada nova proposta, levando em consideração o salário líquido que você vai receber no final do mês, os benefícios básicos (alimentação, transporte) e os adicionais (academia de ginástica, participação no PLR, cursos, bonificações, etc).
  • Se a proposta indicar mudança de cidade ou estado, ou mesmo a empresa for muito longe da sua casa, avalie se vale a pena mesmo partir para esta nova empreitada. Ter um bom salário, mas viver estressado e passar horas no trânsito pode não ser a melhor alternativa para você
  • O que a empresa vai oferecer é realmente importante para você neste momento? Avalie suas prioridades. Se o que você quer um emprego que traga estabilidade e não quer ter que ficar trabalhando além da conta, tenha cuidado com empresas que têm benefícios agressivos como bônus e prêmios, mas valorizam o trabalho individual e querem que seus funcionários trabalhem o que for preciso, seja noite, dia ou fim de semana.

“Um dos maiores erros que cometemos ao analisar uma proposta de emprego é justamente não fazer o cálculo de quanto valem os benefícios que recebemos da empresa. Conheço inúmeros casos de pessoas que aceitaram propostas para ganhar 20% a mais e depois se arrependeram justamente por descobrir que o plano de saúde da empresa era de padrão inferior, que ela não oferecia seguro de vida nem havia nenhuma política de bônus. Resultado: para ter o mesmo que antes, passaram a gastar mais”, alerta Mário Silveira.

Esta matéria ajudou você?

+ 1 pessoa ajudada
Topicos:

Comentarios