“Perguntas na entrevista de emprego” – Você consegue me vender uma caneta?

Pegadinha clássica que voltou a ser utilizada nos processos seletivos. Saiba como mostrar seu pensamento estratégico ao responde-la!
por
http://www.empregos.com.br

O filme “O Lobo de Wall Street”, dirigido por Martin Scorsese, se passa nos anos 1990, e conta a história de Jordan Belfort (Leonardo DiCaprio), um corretor que elabora uma estratégia de vendas para enriquecer rapidamente. Em uma cena, Martin desafia seus colegas a “venderem qualquer coisa”.

O momento, então, reviveu umas das provas de entrevista de emprego muito utilizadas naquela época, que voltou à moda atualmente. O corretor pede que seu colega lhe venda uma caneta.

Nos processos seletivos, alguns recrutadores propõem aos candidatos o mesmo desafio: pedem que lhe vendam um lápis ou uma caneta. O teste é comum quando a vaga disputada é da área de vendas, mas não é exclusividade dela.

Afinal, trata-se de mais uma pergunta para descobrir como funciona a mente do candidato ao buscar soluções para situações inusitadas sob pressão. Ainda que você esteja concorrendo à vaga de técnico em TI, por exemplo, corre o risco de ser pego de surpresa por ela. Portanto, saiba como se preparar:

Para que a empresa precisa de uma caneta?

Antes de tudo, você deve se perguntar qual a necessidade de um objeto, para, então, vendê-lo. Com a caneta, não é diferente. Você deve atender a uma necessidade, mostrando que é isso o que fará no seu dia a dia na empresa:

• O recrutador está anotando informações suas em uma prancheta?

• Em que situações a equipe com quem trabalharia precisa de uma caneta?

• O que anotam?

• Onde costumam escrever?

O ideal, é exemplificar uma situação cotidiana em que a caneta seja indispensável. Se possível, recorra ao momento da entrevista. Se o recrutador está escrevendo à mão, essa é uma boa deixa para anunciar o seu produto, já que essa é uma necessidade real para ele.

Um erro comum é listar os atributos de uma caneta, como se ela fosse mais do que realmente é. Isso denota que o profissional não consegue enxergar o real problema, e não encontra argumentos válidos para defender a solução em que acredita.

Sabe o que foi que o amigo de Martin, do filme “O Lobo de Wall Street”, fez ao ser desafiado? Você confere no vídeo abaixo!

Esta matéria ajudou você?

+ 143 pessoas ajudadas

Comentarios