27 / 04 / 2017

“Não, obrigado”: saiba como rejeitar uma oferta de emprego

Saiba o momento e quais as respostas ideais caso tenha decidido que aquela vaga não se adequa a você
por
http://www.empregos.com.br

Recusar uma oferta de emprego não é tarefa fácil. Essa é uma decisão delicada que deve ser analisada com calma pois, independentemente das suas razões para não aceitar a proposta de trabalho, é importante manter as portas abertas para o futuro.

Ao receber a oferta, você deve se certificar de quantos dias tem para dar uma resposta, reservando esse tempo para pensar sobre o assunto.

 

Leia também:
Trabalho sem carteira assinada? Pode pôr no currículo!
Como a demissão pode ser o começo da sua carreira

 

Durante esse período, avalie todos os pontos positivos e negativos da vaga. Se eles não estiverem de acordo com suas expectativas, o melhor é recusar a oportunidade educadamente.

Como escrever a recusa?

Segundo o blog Adzuna, existem dois elementos essenciais para uma boa e educada carta de recusa:

✓ Sua gratidão e apreciação pela oferta

✓ Rejeição por escrito da vaga

 

O recomendado é que você envie a carta ou e-mail assim que decidir definitivamente que não tem interesse naquela vaga. Isso mostra que você respeita o tempo da empresa e ajuda em um bom relacionamento profissional caso entre em contato novamente no futuro.

Lembre-se sempre de que, após enviar uma recusa, será quase impossível reconquistar a mesma vaga.

Existem três fatores de peso que podem te levar a rejeitar um emprego, e cada um deles tem uma forma ideal de ser explicada em sua carta de recusa:

• Você não se encaixa na posição

Se mesmo depois de analisar bem a vaga você sentir que as atividades envolvidas não vão te levar à carreira que deseja, deve ser claro quanto a isso.

Sempre agradeça pela oferta, e seja sincero: diga que, apesar de ser uma boa oportunidade na área X, você está em busca de crescimento na área Y.

Assim, se a empresa tiver uma vaga na área que você prefere, você já vai estar um passo à frente de seus competidores, pois a empresa já viu seu perfil e acredita que você será o candidato ideal a ela.

• Você não gostou da empresa

Você pode não ter aprovado os valores da empresa, o seu futuro supervisor, a cultura da empresa ou até não gostou do perfil de pessoas que trabalham lá. Mas, seja qual for o motivo, você não deve mencionar isso em sua carta de recusa.

Afinal, pode ser que você ainda cruze com essas pessoas ao longo da sua carreira, e suas críticas não ajudarão em uma boa comunicação no futuro. Nessa situação, não é necessário explicar o motivo.

Mas afinal, o que fazer se a empresa insistir em uma resposta?

Diga que tem em vista outras oportunidades mais compatíveis com o seu perfil, momento da carreira ou objetivo profissional. Não deixa de ser verdade, mas chega a ser um “sincericídio”, certo?

• O salário é muito baixo

Claro que esse é um fator importante e deve ser calculado com cuidado. Mas recusar uma oferta de emprego apenas por causa do salário é um risco enorme.

Se o seu único motivo para não aceitar o emprego é a remuneração, tente negociá-la.

Se a empresa realmente não está disposta a rever o valor que você espera, deve redigir sua carta de recusa mostrando seu entusiasmo com a vaga, mas que, devido ao salário, infelizmente terá de recusá-la.

Toda experiência, é experiência!

Recusar um emprego pode até parecer loucura para muita gente, principalmente porque adquirir diferentes experiências e se adaptar a ambientes diversos demonstram flexibilidade – qualidade muito valorizada pelas empresas hoje em dia.

No entanto, se a oferta da empresa realmente não está de acordo com suas expectativas e você acredita que conseguirá outra oportunidade melhor, recusar uma oferta de trabalho pode ser uma sábia decisão.

Se não, você pode acabar ficando pouco tempo na vaga, deixando o seu currículo cheio de curtas experiências, o que não é recomendado.


Leia também:
Quais são os principais tipos de entrevista de emprego?
Entrevista de emprego: o que NÃO responder

Esta matéria ajudou você?

+ 32 pessoas ajudadas

Comentarios