Ficou pouco tempo em seu último emprego? Veja como falar sobre o assunto

Sente-se inseguro quanto ao que responder para o recrutador sobre experiências curtas do currículo? Saiba como se sair bem nessa questão
por
http://www.empregos.com.br

Ficamos muito animados quando encontramos aquela oportunidade profissional que, à primeira vista, é perfeita para a sua carreira, não é mesmo?

Quando a cultura da empresa parece ótima e seu chefe aparenta ser muito legal, até que as atribuições que serão desenvolvidas tem jeito de serem muito mais divertidas e interessantes para realizar.

Mas aí pode chegar aquele momento temido. Em algumas semanas ou logo nos primeiros meses… Você percebe que aquela vaga não era tudo aquilo que esperava e chega à conclusão de que precisa pedir demissão.

Se isso te aconteceu, não caia na armadilha de pensar que você é o culpado pela situação ou que deve mudar a sua personalidade para se encaixar em uma posição que nada tem a ver com você. Isso vai prejudicar a você mesmo e a empresa.

Perceber rapidamente que um emprego não é para você é uma das razões que justificam períodos curtos de vínculos empregatícios no currículo. Outras razões comuns incluem:

✓ Você precisou se mudar

✓ Você ficou doente ou precisou cuidar de alguém

✓ Sua vaga não era mais requisitada pela empresa

✓ Você foi demitido

 

Leia também:
• Série “Perguntas na entrevista de emprego” – As 29 questões que você precisa saber o que falar
• Como tratar questões delicadas na sua entrevista de emprego?

 

O blog Adzuna preparou dicas valiosas sobre como superar essa questão em uma entrevista de emprego, caso seja questionado sobre o porquê de ter trabalhado por pouco tempo em experiências anteriores:

1- Não faça disso um problema

A dica mais importante é não alertar o recrutador sobre isso. Mesmo que, para você, este seja um grande problema, o recrutador pode nem estar atento ao fato. Só fale sobre o assunto se for questionado.

2- Foque em sua experiência

Não importa o quão curta tenha sido a sua passagem por um emprego, certamente você adquiriu conhecimentos e valores que vão agregar em sua carreira.

Caso seja questionado pelo recrutador, não fique falando sobre o tempo que ficou na empresa – isso denota um lado negativo da experiência. Em vez disso, foque nas lições que aprendeu durante esse período e como ele foi valioso para o seu desenvolvimento profissional.

Mencione projetos interessantes, gestões de crise, bons resultados em suas tarefas, entre outros pontos positivos.

3- Explique seus motivos

Isso não significa que você não deve justificar a sua saída do emprego, que o recrutador também está interessado em saber. Lembre-se: você não está dando desculpas, mas sim explicando o que validou essa decisão.

Mesmo que tenha sido dispensado por uma reestruturação na empresa, tenha recebido uma proposta melhor em outro lugar ou simplesmente não simpatizou com o trabalho, mantenha seu discurso de forma educada e profissional.

Outra dica importante: não fale mal sobre a empresa ou os motivos que o levaram ao estresse. Os selecionadores sabem que somos humanos e que problemas eventualmente acontecem.

Ele só quer entender melhor o seu histórico e qualificações, bem como avaliar se o seu perfil é confiável e profissional.

Pouco tempo no emprego: não é preciso ter vergonha para falar com o recrutador

4- Compartilhe o que você aprendeu

Além de falar sobre as habilidades que você adquiriu, mencione como aquele trabalho contribui para uma reflexão sobre o futuro da sua carreira.

Você percebeu que prefere trabalhar em pequenas empresas ou grandes corporações? Acha que se daria bem em uma cultura organizacional completamente diferente? Prefere certo perfil de gerenciamento?

Não importa que tenham sido curtas, cada experiência ensina algo importante que vai influenciar em suas decisões durante a vida profissional. Fale sobre esses aprendizados e como acredita que a empresa para qual está se candidatando pode se aplica ao que está buscando.

5- Seja honesto

Acobertar experiências curtinhas do perfil pode ser uma tentação, evitando perguntas difíceis do recrutador. Mas a melhor alternativa é manter a calma e a honestidade ao responder as questões sobre toda a sua trajetória profissional.

Confira algumas explicações que você pode dar quando for questionado sobre experiências breves em seu currículo:

✓ O trabalho mudou depois que entrei na empresa devido a uma alteração de direcionamento na organização. Como resultado, eu não tive mais a oportunidade de utilizar minhas habilidades e competências da forma que esperava.

✓ Minha vaga foi cortada.

✓ Os requisitos da vaga mudaram muito em pouco tempo, após eu começar a trabalhar na vaga. Eu aceitei o emprego esperando que minhas responsabilidades corresponderiam às áreas X e Y, mas percebi que grande parte do meu tempo era gasto na área Z, que não minha paixão ou área de conhecimento.

✓ Eu tinha um relacionamento muito bom com o gerente que me contratou, mas o profissional que o substituiu tinha prioridades muito diferentes e foi difícil alinhar o trabalho.

✓ Uma pessoa próxima teve uma doença grave e eu optei por uma vaga que me permitisse passar mais tempo com ela.

✓ Perdi meu emprego devido a uma fusão/corte de gastos.

Se você estiver trabalhando com uma agência de recrutamento, converse com eles sobre as curtas experiências do seu currículo antes de sua primeira entrevista. Isso servirá como um treino, além de render dicas valiosas que o consultor da agência pode dar.

Certamente, ter ficado pouco tempo em um emprego pode nos deixar menos confiantes durante a entrevista de emprego, mas saiba que essa situação não é o fim do mundo.

Você sempre pode transformar essa situação em algo positivo para a sua carreira, se puder olhar para ela como um aprendizado e não como uma falha em seu passado profissional.

Lembre-se: a maioria dos entrevistadores não vai procurar um “passo em falso” em sua trajetória se demonstrar que cresceu e aprendeu com todas as suas experiências anteriores, e não pretende cometer os erros que, eventualmente, possa ter cometido em algum momento.


Leia mais:
• Quais são os principais tipos de entrevista de emprego?
• Entrevista de emprego: o que NÃO responder

Esta matéria ajudou você?

+ 37 pessoas ajudadas

Comentarios