29 / 03 / 2008

Era da insegurança

por
http://www.empregos.com.br

por Leila Navarro *

A “Era da insegurança” foi matéria de capa da revista Exame. Acredito que tomar consciência disto só agora, mostra que estamos um pouco atrasados, porque há tempos vivemos num mundo de incertezas. Ilusão é querer um mundo de certezas, em um mundo como o que temos.

Percebo que toda nossa vida está norteada para termos certezas e seguranças. Vivemos, baseamos nossas crenças religiosas, nossas leis, impregnamos nossa cultura para isto. É claro que o instinto de sobrevivência é natural do ser humano. Na realidade é natural do animal.

Buscamos a segurança para mantermos a nossa vida, para garantirmos a nossa sobrevivência, mas não podemos extrapolar, somos mortais e não nascemos com certificado de garantia e nem manual de instruções. Estas lutas por certezas e garantias movimentam grande parte das economias modernas: como os seguros de saúde, previdência, de vida, desemprego, contra roubo, contra incêndio e por aí vai…

Li uma carta de um jovem brasileiro, que vive nos Estados Unidos, e faz parte da tropa de defesa e de guerra desse país. Ele escreve a seu pai dizendo que não se preocupe, por ele estar indo lutar no Oriente Médio, pois o bem vencerá o mal. Precisamos de crenças que garantam nossa segurança, mas estar vivo é a habilidade de navegar no desconhecido, sabendo que o risco é grande, o aprendizado é certo e não existem garantias.

Outro dia estava proferindo uma palestra para pais de universitários e falei sobre a importância de uma nova cultura, uma cultura empreendedora. Então um pai me perguntou: “Mas Leila, eu investi tanto no meu filho. Ele está fazendo MBA nos Estados Unidos, e você não acredita que ele tenha direito de conseguir um emprego em uma multinacional?”

Perguntei onde esses direitos estavam escritos, porque eu nunca vi, não sei. É isso, criamos uma lei de ação e reação e acreditamos que assim funciona. A boca fala o que há dentro do coração, e os olhos vêem o que buscamos. Mas existem mais coisas entre o céu e a Terra, que a nossa vã sabedoria não consegue nem se quer imaginar.

Então eu proponho que todos nós façamos um pequeno exercício: relaxar, abaixar um pouco esta nossa prepotência, perceber que estamos inseridos em um mundo que tem mais de 6 bilhões de pessoas e estarmos conscientes da nossa realidade e da realidade do mundo em que vivemos. Estamos na era da insegurança, é verdade, mas em um mar de oportunidades que só serão percebidas se estivermos, repito, conscientes e prontos para elas. Você é único, mas não é o único.

* Leila Navarro é colunista do Empregos.com.br, conferencista internacional e autora dos livros “Talento para ser feliz” e “Obrigado, equipe” (Ed. Gente).

Esta matéria ajudou você?

Topicos:

Comentarios