31 / 01 / 2019

Competências técnicas e comportamentais: o que os recrutadores mais avaliam?

Quer conquistar uma oportunidade de emprego? Então você precisa ficar atento às competências técnicas e comportamentais. Confira tudo aqui!
por
http://www.empregos.com.br

mercado de trabalho tem mudado nos últimos anos e as competências técnicas e comportamentais têm sido cada vez mais exigidas dos candidatos pelas empresas. Assim, em um processo seletivo, o recrutador avalia o profissional não apenas por suas habilidades técnicas, mas também considera suas aptidões relacionadas ao comportamento.

Entretanto, algumas pessoas ainda não entendem quais são as diferenças entre as competências técnicas e comportamentais, sua importância para o mercado de trabalho e também como desenvolvê-las. Estar atento a essa necessidade é fundamental para se manter no mercado de trabalho e também conquistar uma vaga.

Continue a leitura para saber mais!

Quais são as diferenças entre as competências técnicas e comportamentais?

Competências técnicas

Essas são referentes às habilidades de executar uma determinada tarefa ou função. Por isso, é uma competência fundamental para qualquer profissional, como no caso de uma secretária que, para exercer as suas atividades, precisa saber manusear o computador, ter uma boa escrita, saber se expressar de forma correta, manter o ambiente organizado e ter uma série de outras competências fundamentais para conseguir entregar o seu trabalho.

As competências técnicas são adquiridas na formação profissional e estão relacionadas ao cargo exercido na organização. Um profissional técnico sabe o que deve fazer e como fazer para melhorar as suas chances de realizar um bom trabalho.

Nesse cenário, podemos perceber que as competências técnicas são aprendidas em uma sala de aula e por meio de treinamentos.

Para se manter atualizado, no entanto, é preciso aprimorar e se atualizar continuamente para acompanhar as mudanças de mercado. Isso porque o conhecimento que você adquiriu hoje, pode ficar ultrapassado amanhã.

São exemplo de competências técnicas:

  • conhecimento do pacote Office;
  • domínio básico de matemática financeira;
  • formação acadêmica ou curso técnico;
  • domínio de um segundo idioma;
  • habilidade para consertar aparelhos elétricos e eletrônicos.

Competências comportamentais

Igualmente necessárias, as competências comportamentais são responsáveis por conceder diferenciais em relação a outros profissionais. No entanto, na maioria das vezes, não representam um requisito mínimo para a contratação ou retenção do talento na empresa, mas, sim, um atributo competitivo importante.

Essas competências são referentes ao comportamento de um profissional e esses comportamentos podem ser adquiridos ao longo da vida profissional ou pessoal. Conforme seus comportamentos, um candidato pode ser considerado aderente ou não ao cargo, bem como capacitado para integrar o time de trabalho de uma empresa.

Imagine a contratação de um representante comercial para uma distribuidora de bebidas: para que o profissional esteja apto a ser contratado, ele deve ter:

  • respeito às normas, valores e políticas internas;
  • habilidade de negociação e comunicação;
  • pontualidade e assiduidade no trabalho;
  • paixão pelo que faz, otimismo e comprometimento com suas funções.

Diferentemente das competências técnicas, as competências comportamentais são muito mais difíceis de serem desenvolvidas, pois não é possível ensiná-las em cursos. Mas também não são impossíveis de serem adquiridas, sendo necessário paciência e muita força de vontade.

Qual é a importância de alinhar as competências técnicas e comportamentais?

Todo mundo que procura um emprego já percebeu que o mercado de trabalho é dinâmico e a concorrência é acirrada, o que requer dos profissionais que realmente desejam uma oportunidade, a busca constante por diferenciais para se destacar.

Nesse sentido, equilibrar as competências é fundamental para ter sucesso no momento de uma recolocação profissional ou até mesmo para permanecer no emprego.

Assim, é importante combinar competências técnicas e comportamentais, a fim de elevar o seu perfil profissional ao mais alto possível.

É verdade que algumas empresas contratam candidatos somente avaliando as competências técnicas. Contudo, com o passar do tempo e com a convivência, percebem que, mesmo com boa capacitação técnica, a pessoa não atende aos requisitos para trabalhar na organização, o que acaba culminando no seu desligamento.

Por exemplo, imagine um supervisor de atendimento que sabe todos os processos da empresa e domina os sistemas operacionais, mas que, por outro lado, é arrogante com os clientes e colaboradores, faz uso do cargo como um núcleo de poder e não é capaz de desenvolver outras pessoas.

Por dominar as competências técnicas, ele pode até assumir a função por algum tempo, mas a convivência e a falta de competências comportamentais acabarão tendo como consequência a sua demissão.

Como desenvolver competências técnicas e comportamentais?

As competências técnicas podem ser aprendidas por meio de cursos, palestras, workshops, graduação, especialização e outros recursos em sala de aula.

Já as competências emocionais, exigem um grande preparo emocional, envolvendo autocontrole, autoconhecimento e inteligência psíquica.

Podemos dizer que o autoconhecimento é o pontapé inicial para que você possa desenvolver habilidades importantes para o seu aprimoramento. O que te motiva? Quais são seus limites? Quais são seus pontos fortes e fracos?

Com tudo isso em mente, você pode traçar estratégias para criar meios de corrigir comportamentos que não são adequados e assim, garantir mais oportunidades, não somente na carreira, mas em sua vida pessoal também.

Como identificar comportamentos não adequados?

Fique atento aos feedbacks de pessoas próximas. Por exemplo, se alguém disser que você é muito “mal humorado”, isso pode significar que você precisa melhorar as suas competências de relacionamentos interpessoais. Ou, se você ouve constantemente que é “ansioso”, talvez precise trabalhar a capacidade de escuta e o respeito ao ritmo dos outros.

É importante ter em mente que o desenvolvimento de competências técnicas e  comportamentais são um requisito importante no mercado de trabalho e de responsabilidade de cada profissional. Somente com muito foco e determinação será possível chegar ao patamar desejado pelas empresas.

Como vimos ao longo deste post, o mercado de trabalho exige dos profissionais tanto competências técnicas quanto comportamentais. Hoje, capacidades como bom relacionamento interpessoal, autocontrole, inteligência emocional, empatia, capacidade de trabalhar em equipe, além do domínio das funções, são requisitos fundamentais para garantir uma vaga.

Assim, é importante ter em mente que nenhuma competência será mais importante que outra, sendo fundamental equilibrá-las para alcançar o sucesso profissional desejado.

Se você gostou deste post sobre competências técnicas e comportamentais, siga-nos no Facebook, no LinkedIn e no Instagram para acompanhar mais conteúdos como este!

Esta matéria ajudou você?

+ 207 pessoas ajudadas

Comentarios