29 / 03 / 2008

A liderança nível 5 – quem são os líderes excelentes?

Por Raúl Candeloro* Segundo Jim Collins*, há nas empresas hoje três tipos de líderes: os maus, os bons e os excelentes. Os maus obviamente não deveriam existir, pois logo que identificados, deveriam ser retirados do cargo. Os bons são os que fazem seu trabalho, não ajudam muito, mas também não atrapalham. Seguem dia após dia
por
http://www.empregos.com.br

Por Raúl Candeloro*

Segundo Jim Collins*, há nas empresas hoje três tipos de líderes: os maus, os bons e os excelentes. Os maus obviamente não deveriam existir, pois logo que identificados, deveriam ser retirados do cargo.

Os bons são os que fazem seu trabalho, não ajudam muito, mas também não atrapalham. Seguem dia após dia fazendo não mais do que a obrigação.

E existem os líderes excelentes – indivíduos que aliam uma tremenda humildade com uma enorme determinação profissional. São líderes que não medem esforços, fazendo o que precisa ser feito para o aprimoramento contínuo da instituição que representam.

Em seu último livro, Empresas Feitas para Vencer (Editora Campus), Jim Collins classificou os líderes empresariais em cinco níveis:

NÍVEL 5 – LÍDER EXCELENTE
Constroi excelência através da humildade pessoal e determinação profissional.
NÍVEL 4 – LÍDER EFICIENTE
Tem um alto grau de comprometimento. Tem visão e estimula seus funcionários a produzirem mais.
NÍVEL 3 – GERENTE COMPETENTE
Organiza pessoas e recursos para que os resultados sejam atingidos.
NÍVEL 2 – MEMBRO DA EQUIPE QUE CONTRIBUI
Contribui com a sua capacidade individual para que o grupo cresça e seja capaz de alcançar seus objetivos.
NÍVEL 1 – INDIVÍDUO ALTAMENTE CAPAZ
Contribui individualmente, através de seu talento, conhecimento e bons hábitos de trabalho.
O nível 5

Em seus estudos, o autor identificou dualidades entre os líderes classificados no nível 5: são modestos, mas determinados; humildes mas corajosos.

A sua ambição, como já colocado, é direcionada para a empresa e não para o seu lado pessoal – o líder excelente sabe que o sucesso pessoal/profissional será resultado do sucesso da organização em que está inserido. É uma conseqüência e não a meta principal.

O maior objetivo desses líderes excelentes é realmente criar uma organização excelente. Sua grande ambição está voltada para a organização e não para eles mesmos.

Os líderes nível 5 também estão extremamente preocupados em formar sucessores. Querem que a organização ganhe, cresça e vença. Querem que ela funcione exatamente dessa maneira vencedora, mesmo estando sobre a liderança de outras pessoas, não necessariamente a dele.

Do outro lado, neste estudo feito por Collins, em mais de três quartos das organizações classificadas como “boas” foram encontrados líderes que torcem para que seus sucessores não alcancem os mesmos resultados obtidos por eles.

Vejamos o caso da empresa Rubbermaid, pois ele ilustra muito bem o que acontece na maioria das vezes. Na década de 80, esta empresa saiu do anonimato para o primeiro lugar da lista das 500 empresas mais admiradas da revista Fortune. E tão rápido quanto cresceu, se desintegrou e teve de ser adquirida por outra empresa para sobreviver. Stanley Gault era o líder da Rubbermaid na sua época de crescimento. Ele era brilhante e carismático, mas em 312 artigos coletados por Jim Collins e sua equipe, Gault foi classificado como um chefe duro e egocêntrico. Uma vez ele respondeu a uma acusação sobre ser tirano: “sim, eu sou. Mas sou um tirano sincero”. Nesses artigos coletados, a palavra “EU” aparece 44 vezes: “eu fiz; eu criei; eu liderei; eu apresentei”. Enquanto a palavra “NÓS” aparece apenas 16 vezes.

Gault tem toda a razão para ser orgulhoso, pois o sucesso que alcançou e fez a Rubbermaid alcançar (a empresa teve 40 trimestres de crescimento e ganhos sob a sua liderança) – foi uma grande performance. Mas, e este é ponto principal, Gault não deixou para trás uma empresa que sabia sobreviver sem ele.

Gault era um tremendo líder do nível 4, mas não é um líder nível 5, justamente por não deixar sucessores tão (ou mais) competentes do que ele, que fizessem com que a empresa continuasse a ter sucesso. A empresa despencou após a saída dele.

Os líderes do nível 5 falam muito pouco sobre eles mesmos. Não se colocam em pedestais, ou tentam se tornar heróis. São pessoas simples que produzem resultados extraordinários. Uma liderança excelente não é somente feita de humildade e modéstia. É também feita de uma imensurável determinação para fazer o que tem de ser feito. Estes líderes são guiados por uma alta necessidade de produzir resultados e eles não medem esforços para serem excelentes.

Líderes de nível 5 fazem questão de apontar para a sua equipe, de dar o mérito a ela, quando alcançam o sucesso. E quando algo dá errado, eles também não ficam indecisos ao puxar para si toda a responsabilidade. Infelizmente, o mais comum é justamente o contrário: quantas vezes vemos líderes que ao atingir ótimos resultados, pegam todo o crédito para si e, ao deixar de atingir bons resultados, culpam a equipe? Um líder nível 5 faz justamente o contrário.

Mas como se tornar um líder excelente?
Jim Collins em seu livro avisa: “eu não sei se para criar uma organização excelente você tem que necessariamente ser um líder excelente, do nível 5. O que tenho são os resultados que chegamos aos estudar empresas excelentes: todas elas tinham líderes do nível 5. Talvez seja coincidência, talvez não”.

O autor acredita que existem duas categorias de pessoas: aquelas que não têm o talento para ser um líder do nível 5, e aquelas que têm. Na primeira categoria estão aquelas pessoas que não conseguem abrir mão das suas necessidades pessoais para criar algo maior e mais duradouro do que elas mesmas. Para essas pessoas, trabalho será sempre sobre o que elas ganham: fama, fortuna e poder – e não o que eles constroem, criam e contribuem.

A segunda categoria de pessoas é aquela que tem potencial para se tornar líderes excelentes, bastando apenas que estudem, aprendam, desenvolvam, criem e sejam determinadas. Devem buscar melhores resultados, crescimento e liderar para o sucesso da organização. Devem criar e deixar como legado uma cultura, um sistema e sucessores capazes.

E você, em que nível da liderança está? Pense nisso e se você ainda não está no nível 5, mude suas ações, pois o seu trabalho não é somente gerenciar funcionários. Você é responsável pelo sucesso da sua organização e pela sua excelência.
Cinco perguntas rápidas para descobrir se você é um líder do nível 5:

1. Qual é sua maior motivação: ajudar a construir uma organização excelente ou sua própria carreira?
2. O que você prefere: fama, fortuna e/ou poder? Ou construir, criar e contribuir?
3. Quando um projeto é um sucesso, você diz ‘eu’ ou ‘nós’?
4. Quando o projeto é falho, de quem é a culpa?
5. Você está servindo de mentor a alguém que vai substitui-lo?

Pontos-chave da liderança de nível 5
Todas as empresas que foram de boas para excelentes, estudadas no livro Empresas Feitas para Vencer, tinham líderes do nível 5;
Líderes do nível 5 são humildes, mas determinados. São ambiciosos, mas para os objetivos da empresa e não para os pessoais;
Eles deixam sucessores capazes de fazer também um excelente trabalho;
Líderes excelentes têm uma necessidade de produzir resultados e não medem esforços para atingir objetivos;
Quando as coisas dão certo, eles dão o mérito a suas equipes. Quando dão errado, puxam a responsabilidade para si;
Muitos de nós temos potencial para ser líderes excelentes, do nível 5
*Jim Collins é autor dos livros Feitas para durar e Empresas feitas para vencer.

Para saber mais sobre a líderança do nível 5 e outras práticas de sucesso que levam empresas a serem excelentes, leia o livro.
*Raúl Candeloro é colunista do Empregos.com.br, palestrante e editor das revistas VendaMais®, Crescimento Pessoal & Motivação® e Liderança®, além de autor dos livros Venda Mais, Correndo Pro Abraço e Criatividade em Vendas. Formado em Administração de Empresas, é responsável pelo site VendaMais e Gestão em Vendas.

Esta matéria ajudou você?

+ 6 pessoas ajudadas
Topicos:

Comentarios