28 / 06 / 2016

5 técnicas valiosas para salvar sua vida financeira

Conheça formas matadoras para estabilizar a vida financeira e administrar melhor o seu salário
por
http://www.empregos.com.br

Não há quem goste de viver no limite financeiro, sem fazer sobrar nem um centavo no fim do mês. A sua qualidade de vida pode melhorar com a certeza de que vai dar para pagar todas as contas —e, quem sabe, ainda sobrar para pequenos prazeres.

Realizar esse sonho pode ser mais simples do que você imagina. Abaixo, você encontra a fórmula certeira para planejar melhor o seu dinheiro:

1-Saiba exatamente quanto você ganha
É importante contar só com o salário líquido, ou seja, com o dinheiro que efetivamente cai na conta, descontados o Imposto de Renda, o INSS e outros eventuais benefícios, como vale-alimentação, vale-transporte e plano de saúde. Veja os descontos que incidem sobre o seu salário.

Conte apenas com o dinheiro que é seu, e não do banco. Use o limite do cartão de crédito e do cheque especial só se acontecer uma emergência e não torne esse hábito uma rotina.

2-Anote todos os seus gastos
Controlar os gastos só depende de você, o que pode ser bom se você encarar como algo que pode transformar sua vida para melhor, não como uma tortura.

O hábito de anotar o que gasta todos os dias te faz desperdiçar menos, porque você sente mais o dinheiro indo embora. Além disso, é a única forma de enxergar onde dá para cortar ou economizar, ao agrupar as despesas por categoria.

Você pode fazer isso da maneira que funciona melhor para você: em um papel, uma planilha do Excel ou um aplicativo, como o Minhas Economias.

Conheça formas matadoras para estabilizar a vida financeira e administrar melhor o seu salário

3-Crie uma meta de gasto por semana
Não adianta só anotar tudo direitinho no orçamento e não mudar hábitos de consumo. Fica mais fácil ter autocontrole com metas claras do quanto pode gastar em períodos curtos. Por exemplo, no fim de semana ou na semana.

Separe os gastos fixos, como o aluguel e as contas básicas da casa, e o que você irá poupar, e veja quanto sobra da sua receita para os gastos variáveis, como alimentação, transporte e lazer.

Divida esse valor pelas semanas do mês, por exemplo, e estabeleça um valor máximo para gastar por semana, incluindo todos os gastos variáveis, do cafezinho ao salão de beleza.

4-Assuma menos contas fixas
Talvez seja preciso rever suas dívidas, se elas estiverem pesando muito no orçamento. É comum tratar como básicos alguns gastos que podem ser sacrificados.

Saiba diferenciar os seus desejos e reais necessidades e faça cortes, se for preciso. A moradia (aluguel ou financiamento), por exemplo, é o gasto que não deve ultrapassar 30% da renda familiar, pois, mais do que isso, torna-se um custo desproporcional em relação ao seu salário.

É preciso colocar na ponta do lápis se esse custo desproporcional é compensado em outros gastos, como o transporte, por exemplo.

5-Adote uma forma de pagamento que você não se perca
Dinheiro, cartão de débito ou cartão de crédito? Opte pela forma que você acha mais fácil de se planejar.

Sacar notas no caixa eletrônico e usá-las para pagar todo que consumir é a melhor maneira de controlar melhor o que você gasta, pois vê o dinheiro indo embora.

Se optar pelo cartão, prefira usar o débito se você tem mais dificuldade de se organizar. Assim, você não fica com pendências para acertar com o banco.

Esta matéria ajudou você?

+ 20 pessoas ajudadas
Fonte: Exame

Comentarios