26 / 10 / 2015

Profissão Tradutor e Intérprete

Copa do Mundo e Jogos Olímpicos prometem aquecer o segmento de Tradução e Interpretação no Brasil
por
http://www.empregos.com.br

O Brasil se prepara para receber uma grande onda de investimentos, empresas, profissionais e turistas estrangeiros. Com a economia em expansão e às vésperas de sediar os dois principais eventos esportivos mundiais – Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas Rio 2016 -, o mercado volta-se ao segmento de Tradução e Interpretação.

Grande parte dos eventos internacionais demanda o serviço de tradução simultânea, uma das atividades desenvolvidas por profissionais da área. Atualmente, o país ocupa o 7º lugar no ranking da Associação Internacional de Congressos e Convenções (AICC). Mas não é só.

Espera-se expansão na busca por serviços de tradução de websites, contratos e documentos oficiais, acompanhamentos de reuniões internacionais, monitoramento de atividades turísticas, dentre outros serviços. Ao Empregos.com.br, Pérsio Burkinski, tradutor e intérprete e diretor-fundador da Millennium Traduções e Interpretações, fala sobre o segmento.

tradutoreinterprete

 

Leia a entrevista

Apresentação
Pérsio Burkinski, tradutor e intérprete e diretor-fundador da Millennium Traduções e Interpretações, é formado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Foi para o exterior e “caiu” na carreira de tradutor e intérprete.

Como tradutor e intérprete, convidaram-no para fazer um trabalho na Corte de Nova York. Estudou também na Universidade de Piza, na Itália. Ele trabalha com o inglês, italiano e francês.

Perfil do tradutor e intérprete
É necessário ter um ótimo conhecimento da língua para a qual está traduzindo e, normalmente, uma formação acadêmica (não necessariamente na área de Tradução e Interpretação).

Segundo Burkinski, os cursos de graduação na área de Tradução e Interpretação são interessantes porque proporcionam o conhecimento profundo da língua. Ele ressalta, no entanto, que os profissionais que têm vivência no exterior sabem como é a vida no país, como as pessoas falam e entendem o idioma (expressões) e isso ajuda muito no trabalho do tradutor e intérprete.

Tradutor versus intérprete
A tradução é escrita. Em posse de manuais, textos publicitários ou seja lá qual for o tipo de texto o profissional vai traduzir para o inglês, francês, italiano, português. A interpretação ocorre em congressos, conferências, acompanhamentos, feiras etc quando é necessária a presença de um intérprete para a(s) pessoa(s) entender(em) o que o estrangeiro está falando.

Carreira em evidência
Segundo Burkinski, a profissão de tradutor e intérprete está em evidência por conta da Copa do Mundo e das Olimpíadas a serem realizadas no Brasil em 2014 e 2016 respectivamente. “O Brasil tem atraído – e vai atrair ainda mais – turistas, empresas estrangeiras que estão investindo no país… as empresas estrangeiras estão participando de licitações por causa das obras para a Copa.

O fato de o Brasil estar em evidência – na área econômica – também tem atraído investimento em outras áreas.”

Mercado de trabalho
Burkinski afirma existir mercado para todas as línguas, mas no Brasil a necessidade do inglês é muito maior. “Por outro lado é a língua mais concorrida,” sublinha o especialista. “Especializar-se em uma língua, estudar o espanhol, francês, italiano, chinês pode ser um diferencial.

Mesmo havendo menos mercado, se você é um bom profissional vai ser reconhecido. O pouco trabalho que houver será direcionado aos bons profissionais.”

Salário
O salário inicial é de R$ 2 mil. Mas, conforme Burkinski, a maior parte dos tradutores e intérpretes trabalha como freelancer em agências de tradução. “Isso aumenta a possibilidade de ganhos do tradutor e intérprete. Hoje em dia o profissional que tem uma carteira de clientes e qualidade de serviço ganha R$ 10 mil, R$ 15 mil por mês.”

Dicas
Para quem está começando, Burkinski recomenda dedicação no estudo da língua estrangeira e do português. “Boa parte do trabalho feito pelo tradutor e intérprete é para o português.”

Ainda segundo Burkinski, é preciso praticar. “Procure fazer trabalhos para os colegas, para os amigos.” O profissional iniciante deve também estar aberto a críticas. “Durante toda a carreira terão muitas críticas em relação ao nosso trabalho. São palavras erradas e a gente precisa ser humilde para aceitar. Faça um glossário.”

Esta matéria ajudou você?

+ 162 pessoas ajudadas

Comentarios