Dicas para trabalhar nos EUA

Especialista em imigração de profissionais ensina o caminho certo para conquistar uma oportunidade nos Estados Unidos
por
http://www.empregos.com.br

Trabalhar nos Estados Unidos ainda é o grande sonho de muitos brasileiros, que veem no país uma alternativa para ganhar dinheiro e viver bem. Conseguir isso não é impossível, mas demanda bastante trabalho de pesquisa e respeito às leis.

O maior mito que as pessoas têm é de que precisa de 500 mil, 1 milhão de reais para poder ir para os Estados Unidos”, diz Leonardo Freitas, sócio-diretor da Hayman-Woodward, consultoria de imigração.

Segundo ele, há meios de se preparar profissionalmente para ser aceito em uma empresa por lá. Tão importante quanto isso, é entender as diferenças culturais e respeitá-las, sem tentar impor seus costumes.

INVISTA EM CONHECIMENTO
Quanto mais você se aprofundar em sua área de atuação, mais fácil será encontrar um emprego nos Estados Unidos, especialmente em indústrias e áreas de pesquisa e desenvolvimento.

Outro ponto que ajuda bastante é ter vários cursos extras, inclusive de temas que não sejam diretamente relacionados à sua profissão. As empresas valorizam a experiência diversificada.

Dicas para trabalhar nos EUA09

SAIBA TRABALHAR EM EQUIPE
No trabalho e em comunidade, a colaboração é muito valorizada nos Estados Unidos. Ser prestativo e ter pensamento voltado para o coletivo são importantes por lá.

As pessoas se ajudam muito, inclusive na vizinhança, quando você chega, todos querem te conhecer, vão te oferecer uma comida de boas-vindas”, diz o profissional.

ESQUEÇA O JEITINHO BRASILEIRO
De acordo com Leonardo Freitas, muitos brasileiros não entendem que, no exterior, não há margem para esses “jeitinhos”, e buscam maneiras de pagar menos impostos, por exemplo. Mas lá, além de pegar muito mal, você provavelmente será pego e vai ter que se virar com a justiça.

Mentir na entrevista de emprego ou colocar falsas experiências no currículo podem acabar com as suas chances de fazer sucesso no país.

RESPEITE DIFERENÇAS CULTURAIS
Outro engano comum é demorar a entender que o costume brasileiro de ser flexível em relação a horários e prazos não cabe no estilo americano. Respeitá-los é determinante para não ser mandado embora.

VALORIZE SEU ESPÍRITO EMPREENDEDOR
Além de o americano valorizar muito o lado empreendedor nos funcionários e nas pessoas, ter uma empresa pode ajudar a se mudar para os Estados Unidos. Abrir uma subsidiária do seu negócio de mais de 2 anos nos EUA, por exemplo é uma possibilidade para obter o green card.

FIQUE DE OLHO NAS ÁREAS A QUE TÊM MAIS CHANCES
As áreas que estão em alta são as de serviços em geral, como contadores que saibam lidar com novas regras tributárias e acordos do Brasil e EUA, ou advogados especializados em áreas como a familiar. Outras áreas com demanda são a médica e a farmacêutica, especialmente para cirurgiões de alto nível.

Tem hospital que oferece o green card de imediato se você tiver as competências de que eles precisam”, afirma Leonardo.

Esta matéria ajudou você?

+ 14 pessoas ajudadas
Fonte: Você S/A

Comentarios