06 / 11 / 2015

O mau comportamento de um profissional pode ser identificado nos testes seletivos? Isso pode comprometer sua contratação?

por
http://www.empregos.com.br

Eu gostaria de orientar uma pessoa de 30 anos que tem um comportamento social comprometido (é incoerente nas ações, extremamente impulsivo, sem limites para bebidas alcoólicas). Ele é engenheiro, está desempregado e está concorrendo à cargos de liderança. Ele está participando de entrevistas e testes psicológicos e eu gostaria de saber se nos testes é possível identificar esse comportamento e se isso influencia nas contratações?

Maria de Fátima Costa
Mauá – SP

 

Resposta:.

Maria de Fátima,

Há vários fatores que podem dificultar esse profissional a conseguir uma recolocação, que listo a seguir:

Testes – Essas atitudes como incoerência e impulsividade aparecem em alguns testes psicólogicos e comportamentais. A recente matéria de revisão do Conselho Federal de Psicologia sobre a validade de alguns instrumentos e testes demonstrou que alguns deles são favoráveis e outros desfavoráveis ao uso e portanto, os mencionados desfavoráveis não terão eficácia para serem usados em processos organizacionais. Mas os que ainda são usados, deverão mostrar essas características inadequadas desse profissional. A única que não será visível nos testes é a questão com as bebidas alcóolicas.

Entrevistas – E além dos testes, o profissional passará por entrevistas, muitas vezes mais de uma, e dificilmente será bem sucedido. E alguns processos de seleção possuem entrevistas com profissionais experientes em detectar problemas de comportamentos, que poderão perceber essas características inadequadas.

Referências – Fora o processo de seleção, é raro, hoje em dia, empresas que contratam profissionais sem checar referências, sem que o candidato tenha credibilidade no mercado. Se essa tendência já ocorre em qualquer contratação, ainda mais para cargos de liderança. E se esse profissional teve problemas em outras empresas pelas suas atitudes inadequedas, na checagem, pode ser desclassificado a vaga que estiver concorrendo.

Dificilmente essas características passariam despercebidas em qualquer processo de seleção e se, por um acaso, o que será muito difícil, ele conseguir uma colocação, terá problemas de se manter no cargo a que for admitido, já que seu comportamento criará conflitos internos a ponto de poder ser novamente demitido.

O que indico a esse profissional é que, antes de qualquer tentativa de recolocação, ele resolva esses problemas de comportamento. Há várias ações que ele pode investir como coaching, cursos de liderança, treinamento, terapia ou auto-avaliação. E para isso, é preciso que ele tenha total consciência de suas atitudes que o compromentem profissionalmente, para poder superá-las de uma vez por todas.

Um abraço,

Adriana Fellipelli
Diretora da RightSaadFellipelli

 

Esta matéria ajudou você?

Topicos:

Comentarios