Na entrevista de emprego seja você mesmo!

Candidatos não devem hesitar em fazer perguntas durante processo de seleção, diz especialista em desenvolvimento profissional.
por
http://www.empregos.com.br

A entrevista é uma técnica utilizada por pesquisadores, psicólogos, jornalistas, dentre outros profissionais para analisar comportamentos, cruzar informações, levantar e divulgar dados.

Em Recursos Humanos, é uma das ferramentas mais importantes para recrutar pessoas. “É uma oportunidade para que duas partes analisem a possibilidade de se relacionar”, afirma Elaine Saad, em evento realizado pela ABRH (Associação Brasileira de Recursos Humanos), em São Paulo.

Presidente da ABRH São Paulo e especialista em desenvolvimento profissional, ela assegura: na hora da entrevista de emprego não adianta o candidato se transformar em uma pessoa que ele não é. “Soa falso e o entrevistador percebe”, diz.

Além disso, os processos de recrutamento e seleção são integrados e os profissionais envolvidos nessa tarefa costumam conversar sobre os resultados obtidos em cada etapa e cruzar dados para verificar se há contradição. “É muito perigoso mostrar um padrão de comportamento que, às vezes, é muito diferente do seu. Por isso, a primeira grande regra é: seja você mesmo, dentro dos limites da educação e da etiqueta profissional”, orienta Elaine.

Colocar-se em posição de inferioridade perante o selecionador também não faz sentido, diz a presidente da ABRH São Paulo: “Não quero dizer que o candidato tem de ser arrogante. Ele está no processo de seleção para se apresentar, entender o que a empresa quer e analisar se, na visão dele, os interesses da organização fazem sentido para a sua carreira”.

Como se portar em uma entrevista de emprego, segundo especialista em desenvolvimento profissional:
– Ser pontual;
– Apresentar-se de traje social no primeiro contato. Se o candidato perceber que o ambiente é informal, pode arriscar em outras etapas do processo de seleção;
– Comparecer à entrevista de emprego com o currículo atualizado;
– Ser objetivo nas respostas, jamais monossilábico;
– Sanar todas as dúvidas que surgirem durante a entrevista.
* Uma dica: Antes da entrevista é importante informar-se sobre a empresa e sua cultura em sites corporativos ou redes sociais.

Como explicar o desligamento na empresa anterior por motivo de divergências?
Segundo Elaine, conflitos nas organizações são naturais. Por isso, os casos de demissões por razões de divergências devem ser relatados de modo profissional em uma entrevista de emprego. “Não é adequado omitir um fato considerado grave no trabalho anterior”, diz a especialista. “Que fique claro, o discurso jamais deve ser de ordem pessoal”, reforça.

Como negociar o salário?
A sugestão é iniciar a negociação falando de sua última remuneração e dos benefícios oferecidos pela empresa anterior. Depois questione ao entrevistador qual é a faixa salarial média para a vaga em questão e quais são os benefícios oferecidos pela instituição. “Dessa forma, o candidato vai poder analisar se a proposta é viável ou não”, diz Elaine.

Devo entrar em contato com a empresa para saber o resultado do processo de seleção?
Se a empresa não estipular ou extrapolar o prazo para feedback, o candidato deve cobrar uma resposta, no máximo, duas vezes. O primeiro contato deve ser feito uma semana após a entrevista ou o prazo estipulado pela organização e o segundo quinze dias após a última etapa do processo de seleção ou uma semana após o primeiro contato. “O que não é bom: o candidato não cobrar ou cobrar o tempo todo”, adverte Elaine.

Esta matéria ajudou você?

+ 1 pessoa ajudada
Topicos:

Comentarios