Entrevista – Reinaldo Polito

Os cursos de oratória têm atraído cada vez mais profissionais de diversos segmentos.
por
http://www.empregos.com.br

professor de expressão verbal

Os cursos de oratória têm atraído cada vez mais profissionais de diversos segmentos. Todos querem saber fazer uso da palavra para alcançar seus objetivos, sejam eles profissionais ou pessoais. Para Reinaldo Polito, professor de expressão verbal, qualquer um pode ser bom orador, basta ter vontade e dedicação. “Em 25 anos já preparei mais de 38 mil alunos e nunca encontrei um sequer que não conseguisse melhorar a sua comunicação.”

Neste tempo, ele já publicou nove livros, entre eles: “Como falar corretamente e sem inibições”(83ª edição) “Assim é que se fala” (13ª edição) e “Gestos e Postura para falar melhor” (21ª edição) – todos pela Editora Saraiva. Agora se você é daqueles que “morre de vergonha” ao falar em público e passa noites em claro quando tem de ministrar alguma palestra, leia aqui os principais trechos da entrevista com Polito e aprenda a explorar seu pontecial.

Empregos.com.br – Quem são as pessoas que buscam cursos de oratória?
Reinaldo Polito – Embora seja um curso voltado mais para empresários, executivos e profissionais liberais, que pelas suas atividades são os que mais precisam utilizar a palavra em público, todas as pessoas, independentemente da idade, posição hierárquica, nível cultural ou condição social, procuram o curso porque sempre haverá oportunidade para falar diante de grupos de pessoas, e nesse momento precisam estar preparadas. Pela ordem, os que mais procuram o curso são: engenheiros, advogados, administradores, médicos, psicólogos, fonoaudiólogos, professores universitários e estudantes.
Para se ter uma idéia do interesse que as pessoas têm pela expressão verbal, basta dizer que o meu primeiro livro “Como falar corretamente e sem inibições” chegou a 83ª edição e permanece há dois anos nas listas dos mais vendidos do país. O meu último livro “Assim é que se fala”, lançado o ano passado, já chegou a 13ª edição e entrou para a lista dos mais vendidos desde o seu lançamento.

Empregos.com.br – Quais são as dificuldades que principalmente os executivos sentem na hora de expor suas idéias em público? Como eles devem agir?
Polito – As maiores dificuldades apresentadas pelos executivos que procuram o curso são a inibição, artificialismo e falta de ordenação da mensagem. Para resolver essas questões, eles precisam conhecer com profundidade o tema e organizar a mensagem de tal maneira que possam conquistar os ouvintes na introdução, facilitar o seu entendimento na preparação (contando qual o assunto que pretende cumprir), desenvolver os argumentos e defendê-los das possíveis resistências que irão encontrar; além de concluir pedindo a reflexão ou ação.
Outra providência importante para que o executivo possa adquirir confiança é praticar bastante e identificar quais são suas características e estilos de comunicação. Verifique também quais são seus pontos fortes na comunicação, por exemplo, se tem presença de espírito, uma voz bonita, postura elegante, linguagem correta. A partir daí, ele tem de explorá-los quando falar.

Empregos.com.br – Qual o perfil do novo profissional? Além de qualificação, ele precisa saber se expressar?
Polito – A comunicação é um dos atributos mais importantes exigidos do novo profissional. Cada vez mais ele estará envolvido com reuniões, negociações e apresentação de projetos. Se não souber falar bem, terá uma grave lacuna na sua formação profissional.

Empregos.com.br – Como a postura e a entonação da voz podem prejudicar ou beneficiar um candidato na hora da entrevista?
Polito – A postura e a entonação da voz revelam muito do que está ocorrendo verdadeiramente com a pessoa. Quem fala muito rápido e com voz aguda pode passar imagem de inseguro e ansioso. Quem fala de maneira mais pausada (sem demonstrar negligência) demonstra mais equilíbrio e segurança.
Quando uma pessoa fica com os braços cruzados, ombros encolhidos, pés cruzados em forma de “x” embaixo da cadeira, demonstra que não está à vontade naquele ambiente. O corpo solto, com gesticulação moderada e semblante simpático e expressivo demonstra que a pessoa está confiante.

Empregos.com.br – Quais os cuidados que se deve ter com a voz? Ela é um instrumento importante na persuasão?
Polito – A minha dissertação de mestrado demonstrou que no processo de conquista dos ouvintes, a emoção tem influência fundamental, e que a voz é um dos aspectos mais importantes para que a emoção do orador se transforme num poderoso recurso de persuasão. É importante que a pessoa saiba usar bem a voz, com volume apropriado para o ambiente em que se apresenta, com velocidade que interprete o seu sentimento e com pronúncia clara para que todos possam compreender, sem esforço, a sua mensagem.

Empregos.com.br – Falar bem é um dom ou é possível aprender? Há técnicas específicas que podem ser estudadas?
Polito – Todas as pessoas, independentemente do seu nível cultural, podem aprender a falar bem. Em 25 anos como professor de expressão verbal e tendo preparado mais de 38 mil alunos, nunca encontrei um único sequer que, com boa vontade e dedicação, não conseguisse melhorar a sua comunicação.
Para aprender a falar bem a pessoa pode praticar bastante, ler livros que tratam do assunto e principalmente freqüentar um bom curso de expressão verbal. As técnicas que podem ser aprendidas estão relacionadas com a voz, o vocabulário, a expressão corporal, a naturalidade, o estilo, a ordenação da fala, leitura, improviso e tantas outras que podem ser assimiladas com algum treinamento.

Empregos.com.br – A facilidade de falar em público ou de saber se expressar traz benefícios ou prejuízos em algumas áreas específicas? Como combatê-los?
Polito – A facilidade de falar em público traz muitos benefícios aos profissionais de praticamente todas as áreas: Na área da saúde, para o profissional que faz palestras e conferências, e mesmo no dia-a-dia no contato com clientes, para transmitir suas informações e orientação de maneira clara, segura e objetiva. Nos encontros com profissionais do seu campo de atuação, para expor trabalhos e programas. Assim também na área de RH, Internet em que, com freqüência, precisam falar diante de grupos, liderando reuniões, apresentando relatórios de resultados e projetos específicos.
Os prejuízos na área de saúde são evidentes, pois vão desde o risco da morte de um paciente, por passar orientações de forma inadequada, até a perda de espaço por passar a imagem de alguém despreparado. Pense como você se sentiria diante de um profissional da área de saúde que se expressasse de maneira insegura.
Já quem trabalha com Recursos Humanos está constantemente falando para a cúpula da empresa, ou seja, aqueles que tomam as decisões. Se o profissional se expressar de maneira incorreta, sem convicção, poderá não durar muito nesta função, e o que é mais provável, nem chegue a exercê-la.

Empregos.com.br – Como está a participação das mulheres no curso? Elas devem se comportar de maneira diferente dos homens frente ao público, ao chefe e subordinados e/ou em uma entrevista? Por quê?
Polito – A participação da mulher aumentou muito no curso nos últimos cinco anos, passando de cerca de 20% do total dos alunos para 50%. Esse aumento ocorreu porque cada vez mais as mulheres estão ocupando posições de destaque nas mais diferentes profissões, e nas funções de liderança a comunicação é muito mais exigida.
A ciência já provou que a mulher é mais bem constituída para a comunicação do que o homem, por isso, quando utilizam naturalmente as suas características, possuem grandes chances de sucesso. A mulher possui sensibilidade mais aflorada e consegue, sem afetação, demonstrar seus sentimentos com facilidade, o que constitui-se num ótimo recurso de persuasão.
Hoje, mais do que no passado, a mulher usa sua comunicação para exercer lideranças e posições de comando. Um exemplo expressivo da qualidade da comunicação da mulher pode ser observado nos concursos de oratória que fazemos no nosso curso, em que normalmente elas são as vencedoras, até na época em que eram minoria entre os alunos do curso.
As mulheres, pela sua própria constituição, têm características diferentes dos homens, como sua forma de sentar e cruzar as pernas; a maneira de gesticular, podendo trabalhar com os braços mais próximos do corpo, sem que isso seja interpretado como um sinal de hesitação ou constrangimento; a voz, que normalmente é mais aguda, precisa encontrar um volume adequado para não se tornar estridente.

Empregos.com.br – Pessoas de destaque costumam freqüentam o seu curso. Poderia citar algumas?
Polito – Muitas pessoas de destaque na política, na vida empresarial e esportiva freqüentam o nosso curso de expressão verbal, entre elas os ministros Alcides Tápias, do Desenvolvimento, Valter Barelli, do Trabalho, Antonio Cabrera, da Agricultura e João Mellão Neto, do Trabalho. De empresas, tivemos presidentes ou vice-presidentes da Intelig, Glaxo Wellcome, HP, Nokia, Alpargatas, Camargo Correa. Do mundo artístico, Vanusa e Joana Prado (feiticeira). Do esporte, Christian Fittipaldi, Ricardo Zonta, Ingo Hoffman e Robert Sheidt.

Esta matéria ajudou você?

Comentarios

Os comentários estão desativados.