A procura do candidato ideal para suas vagas em aberto? Anuncie no Empregos.com.br[close]

Para sua Carreira.

Orientação e dicas para você atingir seus objetivos.



Trabalho temporário para executivos
por Camila Micheletti

Sua empresa já pode ter precisado de um Interim Manager muitas vezes: para elaborar um projeto, reestruturar uma área ou mesmo para testar um novo produto ou serviço.

O Interim Manager é o profissional que trabalha por projeto e por tempo determinado. O holandês Peter Seelig é consultor e veio para o Brasil em 1998, trazendo consigo a idéia do IM. O profissional fundou a HPS Interim Management , especializada em recrutamento e seleção de executivos para gerenciamento interino de projetos. Peter afirma que normalmente esse executivo trabalha de 4 a 6 meses, mas tudo depende do tipo de projeto, que pode pedir mais ou menos tempo. "A empresa pode contratar um Interim Manager por vários fatores: para contribuir com um conhecimento que a organização não possui ou mesmo para resolver o problema de falta de tempo ou experiência dos executivos da empresa para se dedicarem ao novo projeto", diz.

De acordo com Irene Azevedo, gerente de recrutamento da KPMG, as empresas têm tido cada vez mais necessidade de captar mão-de-obra mais experiente e mais específica. "A empresa aproveita a experiência dessas pessoas e não tira o emprego de ninguém". O perfil desse profissional é o mais qualificado possível, como explica a gerente da KPMG: "Normalmente, o executivo temporário é alguém com bastante experiência, tem cerca de 47 anos - o que não impede que profissionais mais velhos ou mais novos também tenham chances -e tem uma carreira específica em alguma área, como comercial, financeira e marketing".

"O Interim Management muda o papel do RH na medida que a organização evolui na era do conhecimento, e o departamento de Recursos Humanos se torna cada vez mais estratégico, pois é o responsável por recrutar talentos. O grande diferencial está em assegurar que essas competências existam e saber fidelizá-las e retê-las na empresa", assegura Peter Seelig.

Irene acredita que essa é uma nova maneira de recrutar talentos e uma das vantagens é que abre um espaço para profissionais mais experientes. "Há algum tempo, antes de existir esse conceito, o mercado realmente era mais duro com profissionais da idade dos interim managers, hoje muito valorizados". Já a organização, ganha em produtividade, justamente porque o interim manager está totalmente focado no negócio.

A KPMG lançou recentemente o serviço de Interim Management, por meio do qual seleciona executivos temporários para seus clientes. A consultoria já conta com 40 profissionais no banco de dados. Irene diz que a empresa está em busca de mais profissionais.

Peter ressalta alguns pontos importantes no perfil do IM: "Deve ser alguém com muito jogo de cintura, que já tenha trabalhado em mais de uma empresa, de preferência em mais de uma função. Ao contrário do consultor, este profissional já vem com o trabalho pré-definido, o que muitas vezes agiliza o início dos trabalhos". A HPS, empresa de Peter, faz a ponte entre o executivo e a empresa contratante, desde que o executivo tenha uma empresa estabelecida. "A HPS escolhe o profissional mais indicado para o desafio, mas claro, é preciso haver empatia entre o IM e a empresa", explica Seelig.

 

Receba informações no seu e-mail sobre RH e o mundo corporativo