A procura do candidato ideal para suas vagas em aberto? Anuncie no Empregos.com.br[close]

Para sua Carreira.

Orientação e dicas para você atingir seus objetivos.



O que é Proatividade?
por Bruno Asp*

Conheça uma das características mais apreciadas durante uma seleção de estágio, emprego ou trainee

Você já ouviu falar em proatividade? Pois é. Trata-se de uma palavra que roda na boca e nos conceitos de selecionadores e que se for mesclada com todos os outros requisitos pode facilitar sua entrada em uma grande empresa. Se você é uma pessoa que, de uma forma ou de outra, tenta encontrar diversas maneiras para resolver um problema ou executar uma ação, pode-se considerar no time dos proativos.

De acordo com Maria Luiza Esteves, Gerente de Consultoria em Recrutamento e Seleção da Pró Recursos Humanos, proatividade é sinônimo de iniciativa, de superar as expectativas iniciais.

O profissional proativo é aquele que se antecipa às situações. Ele tem conhecimentos sobre sua área de atuação, sabe como seus colegas trabalham e aproveita para adquirir experiências com eles, mesmo não tendo muito tempo. Ou seja, o proativo tenta, em todas as situações, adquirir o máximo de conhecimentos (muitas vezes inconscientemente), o que lhe permite antecipar-se aos fatos.

No caso dos universitários, a proatividade pode ser observada naquele estudante que tenta conseguir o máximo de informações sobre determinado estágio com um colega de classe. "A universidade permite, na maioria das vezes, que o aluno desenvolva o raciocínio crítico e não fique alheio ao que está acontecendo ao seu redor", diz Maria Luiza. Este senso crítico faz com que os universitários sejam em sua maioria proativos, mesmo que em níveis diferentes.

O estagiário proativo se destaca entre outros pela qualidade das informações e questionamentos formulados durante uma entrevista de seleção. "Ele procura se colocar em uma situação futura, o que lhe permite fazer considerações com maior aprofundamento e qualidade”, relata Maria Luiza.

O profissional proativo tende a ser uma peça útil, na maioria dos casos, apenas àquelas empresas que precisam deste tipo de mão de obra. “Um profissional proativo pode se frustrar se não tiver funções que lhe permitam sair da rotina”, explica Maria Luiza.

Isso não quer dizer que ele não possa trabalhar com atividades rotineiras. Existem empresas que contratam o funcionário para atuar em uma determinada área e, ao perceberem seu potencial proativo, o remanejam para um departamento em que suas qualidades possam ser melhores desenvolvidas e aproveitadas. "Cada profissional vai ter sucesso de acordo com a maneira que ele se ajusta à empresa", diz.Maria Luiza.

* Colaborou: Maria Luiza Esteves, Gerente de Consultoria em Recrutamento e Seleção da Pró Recursos Humanos.