A procura do candidato ideal para suas vagas em aberto? Anuncie no Empregos.com.br[close]

Para sua Carreira.

Orientação e dicas para você atingir seus objetivos.



Educação e emprego devem andar de mãos dadas
por Juliana Ricci

Você já notou como está crescendo o número de programas de estágio e trainee oferecidos por empresas nacionais e multinacionais? Na redação do Empregos.com.br temos recebido quase que diariamente informações sobre novos programas.

Há alguns anos, somente grandes organizações, com uma boa estrutura de RH, ofereciam esse tipo de oportunidade aos jovens profissionais estudantes. Hoje não há mais distinção. Todo tipo de empresa passou a investir na contratação de talentos a serem treinados e preparados para as grandes responsabilidades do mundo corporativo.

IBM, Unilever, Tim, Vivo, Natura, Editora Globo e Unibanco são algumas das empresas que estão tocando a todo vapor seus programas. Esse movimento é sinal de pelo menos uma coisa muito importante: conseguir emprego hoje é algo que depende e vai depender cada vez mais da sua educação. As organizações, na hora de contratar, dão preferência a pessoas que estejam estudando e que possam dedicar seu potencial para construir uma carreira. E quem não tiver boa educação (desde o berço, não só na faculdade) não estará bem preparado para disputar as vagas de emprego.

Essa tendência pode ser vista em todas as esferas. Quem deixa de estudar e de se atualizar fica menos competitivo, mesmo que já tenha experiência profissional. Por isso é que eu acredito que antes de falar insistentemente em geração de emprego, o governo e os candidatos a ele deveriam colocar ordem na educação do povo brasileiro. Um País que tem milhares de analfabetos e não consegue manter suas crianças na escola – muito menos manter a qualidade do ensino – não pode garantir emprego à sua população, nem capacidade de acesso aos cada vez mais rigorosos programas de estágio e trainee.

Você já observou os requisitos desses processos? Entre no site das empresas que citei acima e perceba que nenhuma delas dispensa o domínio de um idioma estrangeiro e a matrícula em algum curso superior. Esse é o recado mais claro que você poderia receber do mercado de trabalho: estude! Não cabule aula! Leia livros! Educação é tudo!

Infelizmente, como o governo brasileiro realmente deixa bastante a desejar no setor da Educação, é difícil para o jovem contar com uma formação exemplar, a menos que pague muito bem por isso. Ao mesmo tempo, várias empresas e instituições esforçam-se na tentativa de oferecer cursos, acesso à internet e bibliotecas grátis – ou a preços baixos – para quem busca reciclar seus próprios conhecimentos. Procurar essas iniciativas é uma boa saída para quem precisa estar bem preparado.

Se você se interessou por este artigo num site de empregos, provavelmente tem consciência de que a preocupação com educação e aprendizado deve ser constante, porque são itens que andarão sempre de mãos dadas com as oportunidades de emprego. Mas vá além. As empresas estarão sempre ampliando suas exigências, buscando profissionais atualizados e interessados em aprender mais.

Em tempo: enquanto escrevia este artigo, recebi dois e-mails da assessoria de imprensa do Ministério da Educação e Cultura (MEC). O primeiro informa sobre a participação do Brasil numa pesquisa sobre a educação infantil. O segundo anuncia a criação do Comitê Nacional de Políticas da Educação Básica (Conpeb). Torço para que esses e-mails sejam um sinal de novos tempos para a educação e o emprego no Brasil.

* Juliana Ricci é jornalista e editora de conteúdo do site Empregos.com.br.