Para sua Carreira.

Orientação e dicas para você atingir seus objetivos.



Procurando emprego? Faça uma busca de vagas no maior site de Empregos do Brasil[close]

Como se comportar diante do selecionador



Na entrevista de emprego você é o produto, o recrutador é o cliente. Venda as suas competências sem se deixar levar pelo marketing enganoso.

Por Rômulo Martins

Como se comportar diante do selecionadorQuando a competência técnica era suficiente para gerar contratações bastava ter um bom currículo que o sucesso profissional vinha à tona. Com a globalização e a competitividade empresarial as exigências aumentaram. Nesse contexto, uma eclosão de consultores de carreira aproveitou o nicho de mercado para ganhar dinheiro ajudando profissionais a convencerem os recrutadores de que eram as pessoas ideais para ocupar os postos disponíveis.

Só que entrevista de emprego não é receita de bolo. Técnicas contribuem para o êxito nesta etapa, mas não garantem a vaga. Uma contratação depende do tripé empresa-recrutador-entrevistado e seus perfis. Mas num ponto os consultores são unânimes: na relação selecionador versus profissional deve prevalecer a sinceridade.

“O quanto é interessante o ‘faz de conta’ se, dessa forma, o profissional não vai conseguir ficar nem três meses na organização?”, questiona Daniela Amorim, gerente de gestão de pessoas da Unimed, empresa especializada em saúde.

Todavia, é importante estabelecer um limite na franqueza com o entrevistador. Nem todas as falhas de carreira devem ser reveladas, pois alguns deslizes podem eliminar do processo de seleção.

“É muito prazeroso para o recrutador ver que o entrevistado é uma pessoa real, cujos deslizes e fracassos foram corrigidos. Entretanto, ser muito sincero é um perigo. Não é recomendado contar todos os detalhes da vida profissional. É preciso bom senso”, pondera Mariana Portela, consultora de desenvolvimento organizacional da Fellipelli.

Para as consultoras, no cara a cara com o selecionador o profissional deve se comportar como um vendedor, sem cair na tentação do marketing enganoso. Vale lembrar que a embalagem do produto (imagem) é tão importante quanto o conteúdo (conhecimento). Confira as dicas das especialistas para o alcance do sucesso nesta fase do processo.

1. Seja objetivo e focado
O recrutador não está interessado em ouvir histórias. Então, vá direito ao ponto. Responda apenas o que ele perguntar.

2. Não diga que seu defeito é uma qualidade
Perfeccionismo é qualidade. Não seja ingênuo a ponto de achar que vai conseguir driblar o selecionador. Aponte uma dificuldade e diga o que está fazendo para saná-la.  
 
3. Olhe nos olhos
Dar atenção ao receptor é fundamental para uma relação plena. É pelo contato visual que o entrevistador vai analisar a honestidade, a segurança e o interesse do candidato.

4. Fale corretamente
Fluência em línguas estrangeiras é requisito básico em diversas áreas, mas não é uma exigência unânime. Um inglês ‘enroscado’ pode até passar, contudo, falhas no português desclassificam o candidato. Utilize uma linguagem clara e concisa. O recrutador dispensa formalidade.

5. Não se ache ‘O cara’
Autoelogios não são bem-vindos em uma entrevista de emprego. Apresente suas competências com naturalidade que elas serão reconhecidas.

6. Revele seus cases de sucesso
Contar exemplos de êxito e fracasso é a base da entrevista por competências. Sempre que houver oportunidade insira brevemente em sua fala projetos desenvolvidos por você nas empresas e os resultados obtidos.

7. Tenha empatia
Coloque-se no lugar do selecionador. Ele tem o papel de encontrar o profissional mais adequado ao cargo disponível. Não pode se dar ao luxo de decepcionar a organização. Se fosse ele, como conduziria a entrevista?

Deixe seu Comentário

Faça uma busca de vagas (escolha uma área ou busque o cargo desejado)

Buscar Emprego: