Error processing SSI file

Para sua Carreira.

Orientação e dicas para você atingir seus objetivos.



Procurando emprego? Faça uma busca de vagas no maior site de Empregos do Brasil[close]
(27.04.09)
Fora da crise

Longe da reclamação de outros setores, a construção civil ajuda o Brasil a se manter longe da crise. Em entrevista, o engenheiro Edson Macedo conta os detalhes do sucesso no setor

Por João Prado

“Eu não passei pela crise e nem percebi se ela passou por mim”. Uma frase no mínimo curiosa em tempos estranhos. Pode soar como arrogante ou dita por uma pessoa sem noção da realidade. Mas acontece que o autor da frase realmente não acredita que a crise possa ser a justificativa para todos os problemas. Edson Macedo é engenheiro civil há mais de trinta anos. Foi diretor do Banespa e hoje ocupa o mesmo cargo na Spakmac, empresa que presta consultoria para diversas companhias como Caixa Econômica Federal, Santander, Vivo, CPM Braxix e muitas outras.

Macedo conta em entrevista ao Empregos.com.br que o setor da construção civil tem ido na direção contrária das manchetes dos jornais. Ao invés de demissões, gera empregos. Ao contrário da falta de crédito, conta com investimentos do governo. E por aí vai. O engenheiro sabe, acima de tudo, que um país que quer crescer precisa construir. E não vacila em dizer: “Quem quiser trabalhar realmente pode apostar nessa área”.
 
Empregos.com.br – Alguns especialistas em economia dizem que a construção civil é um dos setores que coloca o Brasil num cenário otimista em meio à crise mundial. Isso é verdade?

Edson Macedo – Não é o setor da construção civil o único responsável por isso. O Brasil encontrou solidez nos últimos anos e nosso setor bancário é menos vulnerável do que o dos EUA, por exemplo. Mas a construção civil, na contramão de outros setores, não parou de investir. Com a construção são impulsionados outros setores, que estão ligados, como o da tecnologia, a indústria de aço e outros bens. Outra questão é a habitação, que é imprescindível. Assim como o setor farmacêutico, todos precisam dos nossos serviços.  

Empregos.com.br – Como estão as oportunidades de empregos na construção civil?

Edson Macedo – De uma maneira geral, estão muito boas, ainda mais em comparação com outros setores. Existem muitos jovens se formando nos cursos e há sim uma demanda por profissionais nessa área. Para se ter uma idéia do potencial para gerar empregos na construção, uma obra somente tem que ter desde um eletricista, a um segurança, até um engenheiro. E estou citando muito por cima. Quero dizer que uma casa construída gerou empregos para muitas pessoas.

Empregos.com.br – Existem os ‘buracos’ no setor, como mão de obra especializada ou outras barreiras?

Edson Macedo - O que existe de fato é uma demanda enorme por profissionais, até pelo número de obras (tanto de médio ou grande porte) que aparecem a todo o instante. Pode-se dizer que é muita obra para pouco engenheiro. Mas como o perfil é muito técnico, de ponta a ponta, a especialização não é um problema e nem a falta de profissionais que executem as suas funções. Temos gente competente, mas a boa notícia é que vamos precisar de mais pessoas.

Empregos.com.br – O PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) ajudou a impulsionar o setor?

Edson Macedo – Ajudou sim. Mesmo que muitas obras estão sendo finalizadas nesse momento, outras estão no começo. A construção civil é um setor com empresas grandes envolvidas, o que gera investimentos da mesma proporção por parte do governo. Nesse sentido, o Governo Federal tem apostado bastante no setor.

Empregos.com.br – A crise não assusta nem um pouco?

Edson Macedo – A mim não. Claro que houve uma recessão, mas isso está longe de me colocar no pessimismo. Eu e outros profissionais do setor. Quer saber de uma coisa? Estou trabalhando mais nesse ano do que no começo do ano passado. Então quando falam em ‘crise’, digo que nunca sentei para tomar um café com ela (risos).

Empregos.com.br – Por ser um país em desenvolvimento, o Brasil tem cenário diferente do restante do mundo? Como está a construção nos outros países?

Edson Macedo – Nos EUA houve uma paralisação, até por conta da falta de crédito para habitação. O Brasil é um país em crescimento e claro que isso ajuda o setor da construção. Toda a crise também abre oportunidades, principalmente para os países emergentes.

Empregos.com.br – Qual o conselho que o senhor daria para um jovem que pretende apostar numa carreira focada na construção civil?

Edson Macedo – Em primeiro lugar, estude a sua área. Tenha as noções do que acontece no mundo, como os avanços tecnológicos e coisas do tipo. Caso você seja engenheiro, saiba que precisa entender o trabalho do pintor ao segurança. Trabalhamos num ritmo forte e precisamos do que hoje se chama sinergia. O andamento de uma obra depende disso. Fora isso, tenha muita força de vontade porque se trata de um setor que se trabalha muito. Construção civil é para quem não liga em dormir tarde e acordar cedo (risos).